Último suspeito de participar de assalto e morte de transformista é apreendido

O adolescente já tem passagens anteriores pela polícia por envolvimento em assaltos e tráfico de drogas

Publicado em 2 de fevereiro de 2016 às 18:48

- Atualizado há 10 meses

(Foto: Reprodução)O quarto e último envolvido no assalto e morte do empresário e transformista Henrique Assis das Neves, 30 anos, na Piedade foi apreendido na segunda-feira (1º). O adolescente de 17 anos, apontado pelos outros envolvidos como mentor do assalto e dono da arma, foi localizado no Largo da Vitória, onde mora com a mãe, segundo a Polícia Civil.

O adolescente já tem passagens anteriores pela polícia por envolvimento em assaltos e tráfico de drogas. Eles foi apreendido por equipes da Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), que não encontrou com ele a arma usada no crime.

Dos quatro envolvidos no crime, três são menores. Além do adolescente detido nessa semana, outro jovem de 17 anos foi apreendido, além de uma adolescente grávida que tem 16 anos. Isaac dos Santos Pestana, 23, apontado como responsável pelo tiro que matou Henrique, também já foi preso.

CrimeSegundo a polícia, o adolescente de 17 anos apreendido ontem foi mentor do crime e vinha observando a rotina da vítima.

Na noite do crime, os suspeitos viram a vítima descendo do ônibus e correram para esperar por ele na Rua da Forca, enquanto Isaac seguiu a vítima com uma arma na mão. Henrique se assustou, deixou a mochila cair e saiu correndo, mas Isaac fez os disparos. O grupo fugiu sem levar a mochila do transformista. A bolsa foi encontrada depois por um usuário de drogas que vendeu os pertences de Henrique.Henrique também era transformista (Foto: Divulgação)Isaac confessou o crime, disse que havia usado drogas antes do crime e que estava arrependido. "Minha intenção não era de matar. Era só para tomar o aparelho e os pertences dele. Só que meu comparsa me deu a arma engatilhada. Quando falei para ele parar, o gatilho pocou, bateu na nuca e ele morreu", disse Isaac.

Depois de perceber que Henrique estava morto, Isaac devolveu a arma para o comparsa. Ele também defendeu a namorada, a adolescente grávida de 16 anos. "Minha namorada foi lá e olhou e me disse: 'Isaac, você matou ele'. Mas ela não tem nada a ver com isso. Eu saí correndo pra o lado do Relógio de São Pedro e não levei pertence nenhum dele", conta.

[[saiba_mais]]

Lembre o casoO empresário e ator transformista, vítima do latrocínio, também atuava no serviço de Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP). Ele recebia ligações de denúncias em um cargo comissionado.

Como transformista, interpretava a personagem Lívia de Castro. No dia do crime, ele estava voltando para casa. Henrique morava no segundo andar do Edifício Guadalajara, na Avenida Carlos Gomes. Segundo amigos, ele passava pela Rua da Forca, onde ocorreu o assalto, todos os dias, voltando do trabalho.Câmeras de segurança de um prédio que fica em frente ao local do crime registraram a abordagem. Nas imagens, é possível ver o momento do assalto e ele sendo atingido pelo disparo.