ENCHENTES

BR-116 é improvisada como pista de pouso para avião com doações ao Rio Grande do Sul

Alagado, o Aeroporto de Porto Alegre segue com voos suspensos até o final do mês

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 8 de maio de 2024 às 11:12

Um avião de pequeno porte vindo do Rio de Janeiro pousou na rodovia BR-116, em Guaíba (RS), com doações de empresários fluminenses, na tarde desta terça-feira, 7, enquanto o Aeroporto de Porto Alegre segue com voos suspensos até o final do mês. As doações foram feitas às vítimas das enchentes em Guaíba e Eldorado do Sul.

A mediação para a doação foi feita por uma ex-moradora de Guaíba, que mora atualmente na capital fluminense. Ao perceber que um grupo de empresários sensibilizado com a situação do Rio Grande do Sul estava dispostos a ajudar, sugeriu Guaíba para receber os donativos.

"Já não vivo na cidade, mas amo este lugar de coração. Percebendo essa possibilidade, sugeri nossa cidade", afirma Yolanda Porto.

Os empresários, que não quiseram se identificar, doaram 300 litros de água, remédios e alimentos não perecíveis.

Segundo a prefeitura de Guaíba, o mesmo avião deve voltar a cidade gaúcha nesta quarta-feira, 8, trazendo uma equipe de profissionais da saúde como médicos e enfermeiros.

"Só tenho agradecer por mais este gesto de carinho com nossos munícipes", afirmou o prefeito Marcelo Maranata.

Rodovias bloqueadas

Vários trechos da rodovia foram interditados no Rio Grande do Sul em decorrência das cheias. Além da BR-116, diversas outras rodovias no Estado estão bloqueadas total ou parcialmente.

Nesta quarta-feira, há 89 trechos em 53 rodovias com bloqueios totais e parciais, entre estradas e pontes, segundo informações do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) consolidadas com o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), abrangendo também rodovias concedidas e as administradas pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).

São pelo menos 95 óbitos e 131 pessoas desaparecidas devido às chuvas no Estado gaúcho, segundo a Defesa Civil, que alerta para uma chuva intensa com risco de alagamentos, vento forte, descargas elétricas e eventual queda de granizo. A previsão é que as cheias se desloquem em direção à Lagoa dos Patos, no litoral, atingindo praticamente todas as regiões ribeirinhas e municípios da região da Costa Doce e Sul da Lagoa.