VIAJARIA NO FIM DE SEMANA

Itamaraty confirma adiamento da viagem de Lula ao Chile por conta das chuvas no RS

Novas datas "serão comunicadas oportunamente", informa o Palácio Itamaraty.

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 13 de maio de 2024 às 10:05

Lula fez sobrevoo sobre cidades inundadas no Rio Grande do Sul
Lula fez sobrevoo sobre cidades inundadas no Rio Grande do Sul Crédito: Ricardo Stuckert / PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva adiou a viagem que faria entre os dias 17 e 18 de maio ao Chile em decorrência das enchentes no Rio Grande do Sul, confirmou o Ministério das Relações Exteriores nesta segunda-feira, 13. Novas datas "serão comunicadas oportunamente", informa o Palácio Itamaraty.

O adiamento, segundo nota divulgada, se deu pela "necessidade de acompanhamento da situação das enchentes no Rio Grande do Sul e de coordenação no atendimento à população afetada e nas tarefas de reconstrução". Dentre as agendas no país vizinho, estava programado um encontro bilateral com o presidente chileno, Gabriel Boric.

Conforme mostrou o Estadão/Broadcast, no Palácio do Planalto, está em aberta uma terceira viagem do petista ao Estado gaúcho por conta das chuvas nesta semana. Em coletiva concedida no sábado, 11, o ministro da Secretaria de Comunicação Social (Secom), Paulo Pimenta, reiterou que Lula tem interesse em voltar ao Rio Grande do Sul.

As fortes chuvas que assolam o Rio Grande do Sul podem piorar ainda mais a situação ao longo dos próximos dias nas regiões dos vales do Caí e do Taquari, no interior do Estado. Até o momento, ao menos 143 pessoas morreram. Outras 125 estão desaparecidas.

Mais de 2,1 milhões de gaúchos já foram afetados pelas chuvas, naquele que já é considerado o maior desastre climático da história do Rio Grande do Sul. Entre eles, 532 mil estão desalojados e 81 mil, recolhidos em abrigos.