Novela da Globo que abordou racismo em 1984 será reprisada no Viva

Em "Corpo a Corpo", atriz Zezé Motta sofreu racismo dentro e fora da novela; criação de Gilberto Braga será reprisada no Viva

  • Foto do(a) author(a) Rede Nordeste, O Povo
  • Rede Nordeste, O Povo

Publicado em 20 de maio de 2024 às 20:51

Em
Em "Corpo a Corpo", atriz Zezé Motta sofreu racismo dentro e fora da novela Crédito: Acervo Globo/Divulgação

A novela “Corpo a Corpo” foi anunciada como próxima produção que será reprisada no canal Viva. A novidade foi confirmada nesta segunda-feira, 20, nas redes sociais da TV por assinatura da Rede Globo.

“Tem novelão de Gilberto Braga chegando aqui no meu canal!”, anunciou a plataforma. Escrita por Gilberto Braga, “Corpo a Corpo” tem direção de Dennis Carvalho e Jayme Monjardim e foi a 33ª novela “das oito” da Globo, sendo exibida entre novembro de 1984 e junho de 1985.

A produção acompanha Eloá (vivida por Débora Duarte), uma mulher ambiciosa, que é casada com Osmar (Antonio Fagundes) e almeja subir na carreira.

No elenco, “Corpo a Corpo” conta com grandes nomes da dramaturgia nacional, como Glória Menezes, Hugo Carvana, Lilia Cabral, Stenio Garcia, Malu Mader, Odilon Wagner, José de Abreu e Andréa Beltrão.

Debatendo temas pertinentes, como ascensão social, vingança, injustiça e ambição, “Corpo a Corpo” também abordou o racismo. Sônia e Cláudio, interpretados por Zezé Motta e Marcos Paulo, respectivamente, foram um dos casais da novela que gerou polêmica na trama e com o público.

Na história de Gilberto Braga, Sônia é uma jovem arquiteta que começa a namorar o primogênito da família Fraga Dantas. Filha de pais negros e da classe média, Sônia terminou o relacionamento com Claudio após sofrer preconceito da família do namorado.

Em determinado momento da novela, um grave acidente com o empresário Alfredo Fraga Dantas, pai de Cláudio, faz com que Sônia crie uma ligação eterna com a família da alta sociedade.

O relacionamento interracial foi alvo de discriminação também fora das telas, com os telespectadores tendo ações racistas com o casal e chegando a hostilizar a atriz Zezé Motta.

“O racismo foi discutido, falado e mais que comprovado. A ideia de Gilberto era exatamente essa! Adivinhem só, o casal não foi aceito pelo público. (...) Uma das pessoas dizia que Marcos deveria estar sem dinheiro para aceitar beijar uma negra na trama. O saudoso Marcos Paulo chegou a receber recados mal-educados de fãs em sua secretária eletrônica”, relembrou Zezé em publicação nas redes sociais em outubro de 2021.