Delegada descarta latrocínio

Caso Lucas Maia: homem que se apresentou à polícia não é suspeito de participar da morte do dentista

Ao todo, 21 pessoas já foram ouvidas pela Polícia Civil

  • Foto do(a) author(a) Maysa Polcri
  • Maysa Polcri

Publicado em 5 de dezembro de 2023 às 13:46

Lucas Maia de Oliveira, dentista encontrado morto no Rio Vermelho
Lucas Maia de Oliveira, dentista encontrado morto no Rio Vermelho Crédito: Reprodução

O homem que esteve no apartamento do dentista Lucas Maia de Oliveira, 36, dias antes da morte do dentista e foi ouvido pela Polícia Civil na última quarta-feira (29), não é suspeito de participar do crime. A informação foi confirmada pela delegada Zaira Pimentel, responsável pelas investigações, na manhã desta terça-feira (5). Segundo ela, não há indícios concretos de que o rapaz que conheceu Lucas através de um aplicativo de namoro tenha relação com o assassinato.

“Houve um pedido de prisão, que não foi efetuado, porque constatamos, no curso do inquérito, que não se tratava da mesma pessoa que aparece nas filmagens”, afirmou a delegada. As câmeras de segurança do elevador do prédio do dentista mostram um homem encapuzado, que rouba pertences de Lucas Maia de Oliveira e deixa a garagem do prédio dirigindo o carro da vítima.

O rastreador do veículo aponta que o suspeito realizou um percurso de cerca de uma hora até abandonar o carro na Avenida Vasco da Gama, próximo a entrada do Vale da Muriçoca.

A delegada não detalhou o curso das investigações, mas descartou a hipótese de latrocínio. O crime é investigado como homicídio qualificado em concurso material com furto. Zaira Pimentel também não descarta que o crime tenha sido premeditado. “Por enquanto é cedo para determinar a motivação. Normalmente, quando a motivação ainda não está pré-definida, é o autor do delito que traz essa informação”, ressaltou.

Ainda não se sabe se o homem que aparece nas imagens da câmera de segurança foi identificado pela polícia. O dentista Lucas Maia de Oliveira, 36 anos, foi encontrado morto no dia 25 de novembro, no apartamento que vivia no luxuoso condomínio Celebration Garibaldi, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador.

Relembre o caso

O corpo do dentista Lucas Maia de Oliveira, de 36 anos, foi encontrado na tarde deste sábado (25), dentro do apartamento onde morava, no condomínio Celebration Garibaldi, que fica na Avenida Cardeal da Silva, no bairro Rio Vermelho, em Salvador. Ele estava desaparecido desde a última quinta-feira (23), quando parou de fazer contato com a família.

Segundo a Polícia Civil, familiares de Lucas estiveram na Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), neste sábado (25), para registrar o desaparecimento do homem e foram orientados a procurá-lo em sua casa e hospitais de grande circulação.

O corpo do dentista estava em estado avançado de decomposição. Ainda de acordo com a polícia, o carro da vítima não estava na garagem e o imóvel havia sido revirado e saqueado.

A polícia não divulgou se o corpo de Lucas apresentava sinais de violência. As guias para remoção e perícia foram expedidas e os laudos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) devem esclarecer a causa da morte. O caso será apurado pela 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico).