LENÇÓIS

Irmãs são espancadas por colega dentro de escola na Chapada

O braço de uma das jovens foi quebrado em quatro lugares

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 9 de maio de 2024 às 14:57

Duas irmãs gêmeas de 16 anos foram agredidas por um colega de escola dentro da instituição de ensino localizada no distrito Coronel Octaviano Alves, na cidade de Lençóis, Chapada Diamantina. O episódio aconteceu na última quarta-feira (8) no Centro Educacional Renato Pereira Viana, que pertence à rede estadual, mas funciona em um prédio do município.

Foi registrada a ocorrência de lesão corporal na Delegacia Territorial de Lençóis. Segundo a Polícia Civil, depoimentos foram coletados e diligências investigativas já estão sendo realizadas para elucidar o fato. O agressor seria um adolescente de 17 anos.

Em entrevista ao CORREIO, um irmão das adolescentes contou que o braço de uma delas foi quebrado em quatro lugares. As fraturas foram resultado da agressão por parte do adolescente, que teria batido o portão da entrada da escola no membro da garota.

Ainda segundo o irmão das vítimas, a confusão começou no pátio da escola. Um grupo de jovens, entre eles as duas adolescentes agredidas, estavam conversando quando esse rapaz ficou atrás de uma porta que dava acesso à área. As adolescentes perceberam que havia alguém lá.

"Minha irmã, que tem miopia, não viu quem era, mas resolveu sair com as amigas de lá porque pensou que elas estivessem sendo espionadas", disse. O grupo então seguiu para a entrada do colégio.

O agressor mandou um recado para uma das gêmeas, por um dos seus amigos, mandando que ela o encontrasse nos fundos da escola. "Ela se recusou. Disse que não iria porque sabia que ele estava querendo confusão".

Com isso, ainda de acordo com o irmão das jovens, o agressor foi em casa e retornou à escola dando início aos ataques. "Ele deu murros e chutes em uma das minhas irmãs e a outra foi defendê-la, mas ele a derrubou. Ela bateu a cabeça e desmaiou", disse. Segundo ele, não havia histórico de briga ou desentendimentos entre o rapaz e as suas irmãs.

O irmão das jovens disse ainda que as duas foram suspensas por três dias pela direção da escola. Em nota, a Secretaria de Educação do estado (Sec) afirmou que a direção da unidade prestou a assistência e conduziu a estudante para atendimento médico.

"A direção da unidade escolar realizou reunião com as famílias dos estudantes envolvidos para definição das medidas educativas a serem adotadas e vai acionar o Conselho Tutelar. O NTE 03 [Núcleo Territorial de Educação da Chapada Diamantina - NTE 03] destaca que desenvolve nas escolas ações pedagógicas de prevenção ao bullying e de combate a todo tipo de violência, preconceito e discriminação e ressalta que a escola é um ambiente de aprendizagem, mas também de cuidado, acolhimento e afeto", diz a nota.