SALVADOR

MPT abre inquérito para investigar responsabilidades por acidente em obra em Pernambués

O resgate do operário durou nove horas

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 12 de abril de 2024 às 21:59

Homem fica preso em tubulação
O homem ficou preso em tubulação por nove horas Crédito: Marina Silva / Correio

Após acidente em obra na tubulação da rede de drenagem no bairro de Pernambués, na capital baiana, o Ministério Público do Trabalho (MPT) abre inquérito para investigar as circunstâncias que levaram ao operário ficar com a perna presa por soterramento.

O incidente ocorreu nesta quarta-feira (11) e o resgate do operário Jones Carvalho, 30, durou cerca de nove horas. De acordo com moradores, o operário estava cavando no local quando o barro desceu e ele acabou ficando com as duas pernas presas pela terra.

O MPT informou em nota que ele estaria no local a serviço de uma empresa contratada pela prefeitura de Salvador para a realização de obras de drenagem de águas pluviais.

Em nota, a Prefeitura disse que o caso não se tratou de um soterramento. Em uma obra de drenagem, um trabalhador prendeu as pernas na lama e imediatamente os órgãos competentes foram acionados. Toda assistência foi prestada, informa.

“O MPT deverá contar com informações dos órgãos que atuam no caso, como Departamento de Polícia Técnica, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Instituto Médico-Legal e principalmente a Superintendência Regional do Trabalho da Bahia (SRT-BA), órgão de fiscalização que em casos de acidentes fatais em ambientes de trabalho realiza perícia para verificar o cumprimento das normas regulamentadoras de saúde e segurança do trabalho específicas para cada tipo de atividade”, relata o MPT em nota.

Após ser retirado da tubulação, o homem foi levado para uma unidade de saúde por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Não há detalhes sobre o estado de saúde dele. Policiais militares e representantes da Embasa e da Codesal deram apoio à ocorrência.