Segurança baleado na Barra afirma que discussão teve início com falas racistas e homofóbicas de turista

Segundo a PM, rondas foram efetuadas em toda a região, mas nenhum suspeito foi encontrado

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 11 de março de 2024 às 20:00

O segurança de uma pizzaria, localizada na Av. Almirante Marques de Leão, na Barra, foi vítima de tiro em frente ao estabelecimento na noite deste domingo (10). Em entrevista ao Bahia Meio Dia, da TV Bahia, a vítima contou que a confusão com suspeito, que seria um turista, teve início por críticas do homem com relação a Salvador. O homem teria proferido falas racistas e homofóbicas.

Segundo a Polícia Militar (PM), a 11ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) foi acionada por um homem, que revelou ter sido atingido na perna por disparo de arma de fogo. A vítima foi socorrida pelos PMs para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde recebeu atendimento médico. Em entrevista ao Bahia Meio Dia, da TV Bahia, o homem afirmou que a bala teria atingido a coxa e estaria ainda alojada em seu corpo, na região da virilha.

O homem contou que havia uma confusão generalizada entre moradores, trabalhadores ambulantes e o homem que atirou nele. A discussão teria iniciado por críticas do homem, que seria um turista, com relação a Salvador. Segundo o relato do segurança, o homem teria proferido falas racistas e homofóbicas.

"Ele estava desfazendo da Bahia, de Salvador, [dizendo] que é tudo caro, que estão roubando ele, que só tem ladrão, deu umas expressões, que eu não posso nem citar, envolvendo o racismo e a homofobia", conta.

Com a briga, ele teria pegado cones para impedir que carros fossem estacionados na frente do estabelecimento, quando começou a ser hostilizado pelo homem.

“Tudo que ele pôde falar, ele falou esculhambando o povo, e o povo indo para cima. Eu tentando amenizar, daí ele iniciou a discussão comigo. Em momento algum eu agredi ele e ele também não me agrediu”.

A discussão cessou, mas o homem teria retornado ao estabelecimento mais tarde naquela noite e disparado contra o segurança. “Ele apareceu com um carro preto, abaixou o vidro, me chamou e já foi disparando. Ele deu o primeiro disparo e eu corri, os meninos que estavam na hora, entraram na loja e eu fui baleado na perna”, conta.

Segundo a PM, rondas foram efetuadas em toda a região, mas nenhum suspeito foi encontrado. As circunstâncias do ocorrido serão investigadas pela Polícia Civil.