CRIME

Suspeito de duplo homicídio em Mata Escura tem prisão preventiva decretada

O crime aconteceu na noite do último domingo (12)

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 14 de maio de 2024 às 20:01

Eliene e Peterson foram mortos a facadas no último domingo (12)
Eliene e Peterson foram mortos a facadas no último domingo (12) Crédito: Reprodução/Redes Sociais

Um homem acusado de matar duas pessoas a facadas no bairro de Mata Escura teve prisão preventiva decretada após audiência de custódia realizada na manhã desta terça-feira (14). As vítimas foram identificadas como Eliene de Jesus Santos, de 43 anos, e Peterson Santos Figueiredo, de 24.

O caso aconteceu na noite do último domingo (12) na Rua 1º de Agosto. O suspeito, identificado como Leandro da Silva Paixão, 29 anos, teria atacado três moradores da localidade com uma faca. As vítimas foram socorridas por vizinhos para unidades de saúde da região. Eliene e Peterson não resistiram. Já a terceira vítima foi socorrida para o Hospital Subúrbio onde está internada. Não há informações sobre o estado de saúde.

A reportagem teve acesso aos autos do processo. No documento, o policial que atendeu a ocorrência contou o que viu ao chegar no local. “O condutor deparou-se no local com bastante sangue e visualizou um indivíduo portando uma faca tipo peixeira, com o cabo preto, que ao avistar a viatura adentrou para uma residência; que o Condutor o chamou, quando o mesmo saiu de dentro da casa com uma faca na mão; que o Condutor pediu para o indivíduo descartar a faca e de imediato foi dado voz de prisão”, afirmou.

Após o crime, o acusado teria sido atacado por criminosos do bairro com pauladas e disparos de arma de fogo. Ele foi encaminhado para um hospital, onde está custodiado. O caso é investigado pela 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Central). Não há informações sobre a motivação do crime.

“No caso, a prisão foi decretada em decorrência do modus operandi empregado na conduta delitiva, revelador da periculosidade do acusado, consistente na prática, em tese, de crime de feminicídio tentado, visto que desferiu contra a vítima um golpe de faca que lhe atingiu na região do tórax, fugindo após a prática delitiva e permanecendo em local incerto e não sabido. [...] a crueldade e a violência promovida pelo flagranteado contra as vítimas - mortas a golpes de faca - corroboram com a sua prisão preventiva com a finalidade de garantir a ordem pública”, aponta o documento.