CULPADO

Homem por trás de meme da cor de vestido admite ter estrangulado a esposa

Vítima conseguiu sobreviver; Keir Johnston, de 38 anos, está preso

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 15 de maio de 2024 às 20:18

Homem (à esquerda) por trás do mistério da cor de vestido admite ter estrangulado a esposa
Homem (à esquerda) por trás do mistério da cor de vestido admite ter estrangulado a esposa Crédito: Reprodução

O homem responsável pela foto do vestido que "mudava de cor" em 2015 admitiu ter estrangulado a esposa na última quinta-feira (9), quando compareceu ao Tribunal Superior de Glasgow. As informações foram divulgadas pelo jornal Extra.

Keir Johnston, de 38 anos, se declarou culpado de um ataque a sua esposa, descrito como "aterrorizante" por Grace Johnston, que conseguiu sobreviver. Porém, conforme o "Daily Record" relata, o incidente a deixou "temendo por sua vida".

Johnston, que mora na ilha de Colonsay, na costa oeste da Escócia, foi detido sob custódia e deverá ser sentenciado no dia 6 de junho.

Meme do vestido

O meme do vestido viralizou depois que as redes sociais discutiram no ano de 2015 sobre a verdadeira cor da peça de roupa, usada pela sogra no dia do casamento de Keir. Azul e preto ou branco e dourado? Esta era a dúvida viral que monopolizou as atenções na web e fez até famosos entrarem no debate.

"Qual é a cor desse vestido? Vejo branco e dourado. Kanye vê preto e azul, quem é o daltônico?", escreveu a modelo e socialite Kim Kardashian na rede X (antigo Twitter) à época.

A ganhadora do Oscar Julianne Moore disse que via branco e dourado, mas Taylor Swift e Justin Bieber viram azul e preto. O sucesso provocado pelo mistério do vestido fez até os Johnstons participarem do programa de Ellen DeGeneres em TV dos EUA.

Relação tóxica

Porém a relação entre eles ia mal nos últimos anos. De acordo com depoimento no tribunal, Grace contou que vivia com medo do marido.

"Não há presença policial permanente na ilha e ela (Grace) estava numa situação em que se sentia encurralada", disse Chris Macintosh, procurador da Coroa na localidade.

O tribunal ouviu como uma briga sobre uma entrevista de emprego no continente levou Keir a jogar a esposa no chão.

"Keir disse que iria deixá-la. Ela saiu da propriedade para impedi-lo de ir embora. Ele a dominou e a jogou no chão. Ele colocou os dois joelhos nos braços dela, e ela não conseguiu se mover. Então, ele começou a estrangulá-la com as duas mãos. Ela acreditava que Keir pretendia matá-la", acrescentou Macintosh.

A vítima conseguiu se soltar e pedir ajuda. "Você a estrangulou repetidamente, feriu-a e colocou a vida dela em perigo no que devem ter sido circunstâncias absolutamente terríveis para ela", disse a juíza do caso.