1º turno termina com 40 pessoas conduzidas para delegacias na Bahia

bahia
07.10.2018, 21:04:00
(Foto: Almiro Lopes/ CORREIO)

1º turno termina com 40 pessoas conduzidas para delegacias na Bahia

Até às 18h, a SSP registrou 17 ocorrências na capital e no interior do estado

O primeiro turno da eleição chegou ao fim com 40 pessoas conduzidas para as delegacias por desrespeitarem leis eleitorais, uma morte durante a votação e até a dissolução de uma sessão. A maioria dos casos aconteceu no interior do estado, mas duas situações chamaram a atenção em Salvador.

Por volta das 17h, uma mulher foi presa depois de agredir verbalmente eleitores e mesários em uma sessão na Universidade Católica do Salvador (UCSal). Segundo testemunhas, ela estava na fila e ficou irritada depois que uma mulher com duas crianças, uma delas de colo, votou com prioridade. A polícia precisou ser chamada e a mulher foi conduzida para a delegacia.

Mais cedo, a idosa Marlene Santos Boaventura, 75 anos, passou mal no momento em que votava, no bairro de São Caetano. Ela foi socorrida para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do mesmo bairro, mas não resistiu e morreu.

Em Vitória da Conquista, no Sudoeste do estado, uma seção eleitoral foi dissolvida devido a propaganda eleitoral irregular. O caso aconteceu no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, onde havia escrito em um dos quadros a mensagem "#elenão".

De acordo com o Ministério Público Eleitoral, a frase deveria ter sido apagada pelos mesários porque representa uma manifestação contra o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). "Os mesários que estavam na seção deveriam ter apagado essa frase, mas ao invés disso continuaram a votação. Sabendo do fato, acionei a Polícia Federal. Eles foram ouvidos e liberados, depois substituídos", contou o promotor eleitoral Beneval Mutim.

Já no município de Canavierias, no Sul da Bahia, o candidato a deputado estadual Justino Santana de Mello (PHS) foi detido realizando boca de urna em frente à zona eleitoral do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães. Ele foi conduzido por policiais militares à Delegacia Territorial do município para presta esclarecimentos.

Na cidade de Coronel João Sá, o ex-prefeito José Romoaldo Costa foi levado à Delegacia por policiais, juntamente com outras doze pessoas, por cometer crime eleitoral. Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), a casa do ex-prefeito funcionava de forma irregular como comitê eleitoral, de onde saía material de campanha.

No município de Milagres, no Centro-Sul do estado, um vereador é que foi preso. Policiais rodoviários federais flagraram o edil transportando ilegalmente seis eleitores no KM 549 da BR 116.

Segundo a PRF, o vereador também não é habilitado para dirigir veículos. Aos policiais, ele contou que passava pela rodovia quando viu o grupo de pessoas e resolveu dar carona. De acordo com a Legislação Eleitoral, o transporte de eleitores só poderá ser feito por veículos cadastrados e autorizados pela Justiça Eleitoral. O nome do edil não foi divulgado.

Em Queimadas, no Nordeste da Bahia, o vereador Valmir Bezerra da Silva foi conduzido até a Delegacia pela acusação de propaganda eleitoral irregular. O crime teria sido promovido, na Praça Everaldo Procópio, no Centro da cidade.

No total, foram registradas 17 ocorrências de crimes eleitorais na Bahia. Os flagrantes aconteceram, nas cidades de Ubaitaba, Campo Formoso, Gandu, Canavieiras, Seabra, Teixeira de Freitas, Coronel João Sá, Filadelfia, Milagres, Lençóis, Acajutiba, Brumado, Itaberaba e Irecê. 

Segundo a SSP-BA, entre os principais registros estão a realização de boca de urna, propaganda irregular e transporte ilegal de eleitores.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas