5 livros recentes de ficção que vão fazer você repensar a vida

vanessa brunt
29.01.2020, 10:20:00
Atualizado: 29.01.2020, 10:25:18

5 livros recentes de ficção que vão fazer você repensar a vida


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Já tivemos aqui na nossa coluna de todas as quartas-feiras um compilado com livros sobre casos reais que mexem com qualquer emocional. Que tal agora mergulhar em tramas de ficção que são tão intensas quanto aqueles detalhes verídicos?

Livros que utilizam de sagazes metáforas e de personagens fictícios para tratar de temas importantes e atuais podem ser meios nada clichês para refletir sobre o mundo e sobre si. Conheça títulos nacionais e internacionais que foram lançados nos últimos anos e que vão fazer você estar em peles que pode nunca ter imaginado.

Romances que fazem palpitar o coração, distopias intensas e obras que se passam na Bahia se misturam na lista a seguir. Inclusive, além dos indicados abaixo, é bacana dar uma olhada em O Conto da Aia (que gerou a série The Handmaid's Tale) e em A Corrente (sucesso atual que vai virar filme), caso ainda não tenha ouvido falar.

1. É Assim Que Acaba | de Colleen Hoover

Uma aula de empatia. Assim pode ser definido o melhor livro da famosa autora Colleen Hoover e a obra que mais conseguiu me deixar em uma ressaca literária profunda na vida inteira. Na intensa trama, conhecemos cada vez mais a fundo a vida de Lily, que teve que aguentar durante toda a sua infância um pai agressivo. Agora adulta, nada a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Então, quando se sente atraída por um neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, ela entra em conflito sobre ouvir mais a razão ou a emoção.

Ao sentir os pesos das novas decisões, Lily resolve recorrer ao passado e relembra da sua primeira história de amor e paixão, que foi com um morador de rua. É passeando entre tais linhas do passado e presente que É Assim Que Acaba vai dando cada vez mais sentido ao seu título e, em meio a cenas de tirar o fôlego, é possível mergulhar em uma trama que vai muito além do romance e trata sobre a força necessária para fazer as escolhas corretas nas situações mais difíceis.

Agressões psicológicas e físicas, a realidade de quem não tem um teto para morar e a desconstrução de diversos preconceitos se abraçam com reflexões nada óbvias. Você vai estar na pele de um mendigo, na pele de uma mulher que não deixa o seu agressor mesmo depois de ser espancada, na pele de uma moça que precisa ser honesta com a sua amiga e com o seu irmão, na pele de uma jovem que está desmoronando para se reconstruir e em diversos outros papéis.

Esqueça todos os discursos que já ouviu ou que já fez sobre qualquer tipo de vítima, esqueça a ideia de afirmar que a mulher que não deixou o cara tóxico é simplesmente "burra". Esqueça. E se não esquecer, tenha a certeza de que É Assim Que Acaba vai acabar com diversos dos seus prejulgamentos e vai fazer você analisar o que de negativo está deixando permanecer na sua trajetória. Para quem ama românces com muito pé no chão, essa é a melhor pedida possível.

➨ Preço: R$ 44,90 (físico) – pode ser encontrado em promoções
➨ Páginas: 368
➨ Lançamento: 2018
➨ Editora: Galera (selo da editora Record)
➨ Nacionalidade: EUA
➨ Traduzido para o português brasileiro

2. Ir Também É Ficar | de seis autores baianos

Até que ponto podemos mesmo ir embora? As bases das tramas curtas de seis autores que são relevantes para a nova geração se interligam ao trazer reflexões aprofundadas sobre tal indagação. Em cada página, estão personagens com diferentes formas de enxergar o mundo, assim como metáforas que criticam aspectos dos relacionamentos humanos atuais em suas várias maneiras.

A leveza do amor, a urgência do romance, o peso da traição e a quebra das banalidades andam de mãos dadas nas entrelinhas dos contos de Evanilton Gonçalves, Edgard Abbehusen, Mariana Paiva, Matheus Peleteiro, Elizza Barreto e Vanessa Brunt (que aqui vos fala, que é organizadora do projeto e que deu título ao livro – o mesmo do meu conto).

Com críticas sociais de diversos escalões, essa é uma obra que faz ode aos que se indignam com as inversões de culpas sociais. Indo de uma distopia até os pontos mais literais do passado e presente, este livro é feito para quem sabe que uma vez que entramos, não há saída completa.

A trama que dá nome ao livro é uma distopia vivida em Salvador e repleta de metáforas que falam da sociedade atual. O conto apresenta uma realidade em 2040 em que não existem mais casamentos, a ideia de ser filho de alguém ou quaisquer percepções de família. É necessário seguir as regras de um governo totalitário para não sofrer as terríveis consequências. A jovem Felícia precisa, então, mais uma vez se mudar de casa, assim como todos: que são obrigados a fazer as malas de ano em ano. Curiosa sobre como as coisas eram, essa moça pode acabar se perguntando também sobre como tudo ainda pode ser.

A obra vai ter o lançamento oficial no dia 16/02 (domingo), no Café Feito a Grão (quiosque) do Salvador Shopping, das 15h30 às 20h, piso L2.

➨ Preço: R$ 38
➨ Páginas: 110
➨ Lançamento: 2020
➨ Editora: Penalux
➨ Idioma: Português
➨ Nacionalidade: Brasil

3. O Peso do Pássaro Morto | de Aline Bei

Livro vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2018 na categoria Melhor Romance de Autor Estreante com Menos de 40 anos, O Peso do Pássaro Morto é um tesouro inovador. Nele, vamos acompanhar a vida de uma mulher, dos 8 aos 52 anos, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra. Um livro denso e leve, violento e cicatrizante.

Com um formato narrativo totalmente fora dos clichês, o romance de estreia de Aline Bei traz uma linguagem em versos, com diversas quebras de linhas que vão dando ainda mais sentido aos caminhos da protagonista. O livro, no entanto, não traz poemas, ainda que brinque com a estética e que tenha um forte teor poético.

A obra trata das perdas da vida, dos diversos tipos de mortes (literais ou não), do olhar de uma mulher em uma sociedade que ainda carrega muito do machismo, da necessidade de valorizar o que permanece e de lidar com tantas outras problemáticas sociais. As indagações feitas quando a personagem ainda é criança podem ser das mais profundas para qualquer adulto(a) leitor(a); assim como a mulher que, com todas as forças, tenta não coincidir apenas com a dor de que é feita, pode instigar o lado mais criança de quem lê.

➨ Preço: R$ 30
➨ Páginas: 168
➨ Lançamento: 2017
➨ Editora: Nós
➨ Nacionalidade: Brasil

4. Torto Arado | de Itamar Vieira Junior

Uma obra realista que revela diversas entrelinhas críticas sobre a realidade do Sertão, a insubordinação social e as necessárias revoluções femininas. Com toques de heranças dos clássicos, Torto Arado foi vencedor do Prêmio LeYa 2018. Publicado oficialmente em 2019, o romance é do autor baiano Itamar Vieira Junior e apresenta as profundezas de interiores baianos.

Na obra, as irmãs Bibiana e Belonísia são filhas de trabalhadores de uma fazenda no Sertão da Bahia, descendentes de escravos para quem a abolição nunca passou de uma data marcada no calendário. Elas encontram uma velha e misteriosa faca na mala guardada sob a cama da avó. Ocorre então um acidente. E para sempre suas vidas estarão ligadas — a ponto de uma precisar ser a voz da outra. Desde tal momento já é possível perceber uma das metáforas do livro: tratando de sororidade e do pouco espaço social ainda visto para a voz da mulher.

Com o avançar dos anos, a proximidade das moças vai sendo desfeita com a perspectiva que cada uma tem sobre o que as rodeia: enquanto Belonísia parece satisfeita com o trabalho na fazenda e os encantos do pai, Bibiana percebe desde cedo a injustiça da servidão que há três décadas é imposta à família e decide lutar para mudar as coisas, o que as leva a caminhos nunca antes pensados.

Em uma trama extremamente poética, o romance conta uma história de vida e morte, de combate e redenção à sombra de desigualdades que se estendem até hoje no Brasil.

➨ Preço: R$ 54,90
➨ Páginas: 264
➨ Lançamento: 2019
➨ Editora: Nós
➨ Nacionalidade: Brasil

5. O Teste | de Joelle Charbonneau

Para quem quer uma indicação infantojuvenil, seja por apreciar o gênero ou seja por querer presentear algum(a) jovem, O Teste pode ser uma excelente introdução em universos distópicos. Com simbologias para tratar de temas atuais, o livro pode ser entendido como uma mistura da saga Jogos Vorazes e de Divergente, ambas que viraram filmes de sucesso.

Na obra, Malencia ‘Cia’ Vale faz parte da Colônia Cinco Lagos e tudo o que ela consegue imaginar – e esperar – é ser escolhida para O Teste, um programa elaborado pela Comunidade das Nações Unificadas, que seleciona os melhores e mais brilhantes recém-formados para que se tornem líderes na demorada reconstrução de um mundo pós-guerra.

Cia sabe que o caminho é árduo, mas existe pouca informação a respeito dessa seleção. Então, ela é finalmente escolhida e seu pai, que também havia participado da seleção, se mostra preocupado. Desconfiada, ela corajosamente segue para longe dos amigos e da família, talvez para sempre.

O livro traz, nas entrelinhas, diversas reflexões sobre privilégios sociais, já que os líderes da sociedade são, em geral, biólogos, políticos e médicos. Os jovens com desempenho alto no colégio são os únicos a receber educação superior para alcançar uma dessas profissões e, para isso, precisam se submeter ao teste. Assim, a trama mostra como a sociedade incentiva pouco aqueles que se sentem perdidos em algum momento e que podem ter alto potencial.

Separado em fases, o tal Teste avalia diversas características dos candidatos com métodos bem extremos, levando o leitor a questionar todo o processo e o tipo de líder que ele procura.

O ritmo é um pouco lento de início, já que serve para contextualizar toda uma saga, que prossegue em mais dois livros. Logo na chegada dos testes, tudo começa a ficar mais eletrizante.

➨ Preço: R$ 34,90
➨ Páginas: 320
➨ Lançamento: 2014
➨ Editora: Única
➨ Nacionalidade: EUA
➨ Traduzido para o português brasileiro
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas