Abaeté lança voos de Salvador para Morro e Barra Grande; saiba como é a experiência

bahia
18.12.2021, 05:00:00
(Foto: Divulgação)

Abaeté lança voos de Salvador para Morro e Barra Grande; saiba como é a experiência

Voo panorâmico garante vista privilegiada da capital e Baía de Todos-os-Santos

Um táxi do Farol da Barra ao Iguatemi leva 25 minutos. O metrô da Lapa ao Aeroporto demora, no mínimo, 40. Já Morro de São Paulo, no Baixo Sul da Bahia, agora está a 22 minutos de Salvador graças à nova rota inaugurada na sexta-feira (17) pela baiana Abaeté Linhas Aéreas. Serão dois voos diários saindo do Aeroporto Internacional de Salvador às 11h15 e às 13h. Já a rota Morro-Salvador decola às 12h e às 13h45. 

A Abaeté também inaugurou na sexta uma rota para Barra Grande, em Maraú, também no Baixo Sul. Neste caso, a saída de Salvador é às 13h30 e de Barra Grande, às 14h30. O tempo deste percurso é de 30 minutos.

Para a demanda de fim de ano, alta temporada, já há alguns horários extras. Em 2022 já está confirmado dois novos horários para Barra Grande, a partir de 11 de janeiro, às quintas e domingos saindo 13h35 de Salvador.

Todas as rotas são operadas no avião Cessna 208 Caravan - um monomotor que leva até nove passageiros, além dos dois pilotos. Para Morro, dá pra encontrar passagens por cerca de R$ 425, cada perna e com taxas, para o mês de dezembro. Em janeiro, o preço sobe cerca R$ 100 na ida e pode chegar a R$ 821, a volta. Para Barra Grande, os valores variam entre R$ 625 até R$ 1.400, a depender do mês e do dia. 

"É um investimento que a Abaeté está fazendo na Bahia, na aviação regional e ultrarregional. É um investimento na volta do turismo no estado. Ontem mesmo peguei um voo de São Paulo para Salvador e estava lotado, cheio de turistas. Isso nos entusiasma para apostar neste setor de turismo", conta Hector Hamada, CEO da Abaeté.

Hamada revela que a intenção da empresa é fidelizar os clientes nessas duas rotas, aumentando as frequências aos poucos, e, em breve, atender a novos destinos, como Boipeba e Mucugê - cidade que recebeu voos da Abaeté no inverno passado.

"É entrar no mercado de linhas aéreas para não sair mais. Só aumentar nossa presença e incrementar. Começamos com poucos voos, mas a nossa ideia é crescer. É um alto investimento que estamos fazendo, mas é uma alta expectativa também. Vamos crescer primeiro na Bahia, com nossa sede em Salvador, para depois atender outros mercados do Nordeste e do Brasil", projeta o CEO.

Luiz Castro, da secretaria de Turismo da Bahia, também comemorou a nova rota, destacando que isso incentiva o turismo em mais regiões do estado. "É um voo extremamente importante, além de ter um simbolismo de ser uma empresa baiana ligando a capital a dois grandes destinos políticos. A nossa expectativa é de que janeiro de 2022 seja o melhor mês dos últimos três anos, e o lançamento desta nova rota é só mais uma prova disso", prevê.

Como é voar com a Abaeté Linhas Aéreas
A Abaeté opera no Aeroporto de Salvador nos guichês de check-in 44 e 45, ao lado de onde geralmente fica a TAP. Já o portão de embarque utilizado é o 18, próximo ao local de onde ocorre o embarque para os voos internacionais. Com isso, o avião fica posicionado bem ao lado da pista. Detalhe: a aeronave decola da pista secundária do aeroporto, uma experiência diferente para quem está acostumado a já subir em direção ao mar.

Outra grande mudança na experiência de voo da Abaeté comparada a outras aéreas é a aeronave. Para quem está acostumado com os grandes jatos, um avião de menor porte  pode parecer exótico à primeira vista, mas é igualmente seguro e possui algumas características que transformam o voo em algo único.

Caravan é o avião usado na rota (Foto: Divulgação)

Primeiro é que ele voa baixo, garantindo uma vista privilegiada de Salvador, Ilha de Itaparica, Baía de Todos-os-Santos e das outras regiões que sobrevoa. Também não há uma porta ou barreira física que divide o espaço dos pilotos da cabine de passageiros. Com isso, é possível ver toda a operação dos comandantes durante o translado, além de poder contemplar a visão frontal para a pista na hora do pouso - algo inimaginável em um jato, visto que o acesso à cabine de pilotos é proibido.

Fica apenas o alerta de que, por ser menor e sobrevoar em uma baixa altitude, o avião balança mais que um jato, o que pode ser um problema para as pessoas - e estômagos - mais sensíveis.

Mas o grande diferencial de viajar de avião para Morro ou Barra Grande - além da bela vista do voo panorâmico - é o tempo. Enquanto uma viagem de catamarã leva cerca de duas horas até Morro, e de ônibus, com trechos de ferry-boat e lancha, até quatro horas, o voo dura apenas 22 minutos. No caso de Barra Grande a diferença é ainda maior: 30 minutos em comparação com as até seis horas de carro, com direito a um trecho em estrada esburacada.

“O cliente que opta de ir de avião pela Abaeté não perde tempo. Enquanto se passa uma manhã, ou até dia inteiro, viajando por outros modais, pelo ar são apenas alguns minutos. Além de ter um conforto muito maior. É um voo panorâmico, lindo. Você decola, vê Salvador muito linda, o mar, e chega antes de se dar conta. Mais que um voo, é uma experiência turística”, descreve Hemada.

Outros novos voos
Além das duas rotas da Abaeté, o Aeroporto de Salvador também atenderá outros seis destinos inéditos neste verão. Destes, três serão operados pela Azul, com viagens para Porto Velho, Montes Claros e São José do Rio Preto, e outros três pela Gol, com viagens para Cuiabá, Belém e Florianópolis. 

"Com a experiência da VINCI Airports (operadora do aeroporto de Salvador) foi possível ampliar a quantidade de voos ofertados, além do incremento de frequências de rotas já existentes. Usamos nossa expertise para reforçar que somos um aeroporto competitivo, eficiente e localizado em um dos destinos turísticos mais ricos no Brasil", explica Marcus Campos, gerente de Marketing e Promoção Aérea do Aeroporto de Salvador.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas