ACM Neto é festejado em caminhada cívica

bahia
04.07.2022, 06:00:00
Abraços, pedidos de fotos e palavras de incentivo marcam caminhada de ACM Neto (Betto Jr./SECOM /PMS)

ACM Neto é festejado em caminhada cívica

Ex-prefeito e atual gestor de Salvador são ovacionados em primeiro Dois de Julho desde 2019

Em clima de reencontro, depois de dois anos sem a comemoração da data cívica mais querida pelos baianos, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto,  pré-candidato ao governo da Bahia pela União Brasil, caiu nos braços do povo. Ao lado do prefeito Bruno Reis (União Brasil) e de dezenas de líderes da oposição ao PT, a comitiva de Neto foi recebida com o mesmo carinho demonstrado nos festejos do Dois de Julho realizados antes da pandemia. No trajeto, dançaram, posaram para fotos e conversaram bastante sobre o futuro. Vestidos com camisa azuis, integrantes do cortejo e apoiadores formaram um tapete que podia ser visto de longe no cortejo.

Na saída da Lapinha, altamente concorrida, Neto e Bruno foram cercados pelo público. Uma banda de percussão deu o tom que acompanhou o cortejo até o final. Ambos fizeram o cortejo completo juntos, apesar de em alguns momentos se afastarem para dar conta da multidão de cumprimentos. Nas imediações do Boqueirão, Neto foi cercado por vários eleitores que disputaram uma fotos com ele. Entre um abraço e outro, conseguiu atender todos do grupo.

“Depois da pandemia essa é a primeira grande manifestação popular da Bahia nas ruas. Então, com certeza é motivo de muita emoção a gente estar aqui hoje sentindo falta desse contato tão amplo e democrático, com pessoas de todos os cantos da Bahia que estão aqui participando da comemoração dessa data tão importante para a nossa independência. Estou muito feliz com o resultado que temos visto nas ruas, o carinho e a confiança das pessoas, isso tudo só aumenta ainda mais o nosso entusiasmo e a nossa convicção de que estamos no caminho certo”, afirmou o pré-candidato ao governo do estado.  

Ele desfilou ao lado do pré-candidato ao Senado Cacá Leão (PP), da vice-prefeita de Salvador, Ana Paula Matos (PDT), secretários, vereadores, deputados e lideranças políticas. Neto destacou que, desde 2011, a Bahia ocupa o primeiro lugar em mortes violentas no país, além de ser o último estado em qualidade de ensino. Além disso, disse, é o estado com maior número de desempregados do Brasil. Desde que deixou a prefeitura, em 2021, ele já percorreu mais de 150 cidades pelo interior do estado.

“É obrigação do governo estadual olhar para seu povo, para essas singularidades de cada parte do nosso estado, e garantir segurança, saúde pública de qualidade, educação, emprego e oportunidades de renda”, afirmou.

O prefeito Bruno Reis lembrou que o Dois de Julho é considerado tradicionalmente um termômetro político e destacou a consolidação do projeto liderado por ACM Neto na corrida pelo Governo da Bahia. “Esse, sem sombra de dúvidas, de toda a nossa história de mais de 20 anos de tradição em que participamos dos festejos do Dois de Julho, foi o maior em participação popular e com maior adesão das pessoas ao nosso projeto”, frisou. 

Ao lado de Jerônimo, Rui abandona desfile na metade
O governador Rui Costa (PT), que participou do cortejo cívico em comemoração a independência da Bahia no 2 de julho, afirmou que a tradição de caminhar pela Lapinha atrás dos caboclos ganhou um caráter especial em 2022. E não foi apenas pelo fato de a comemoração voltar após dois anos de hiato por conta da covid-19. Para Rui, a festa foi diferente pela marca de 200 anos da Independência do Brasil e 199 anos da Bahia. 

Cercado de apoiadores e aliados políticos, ele deu ênfase ao peso da festa, mas ainda assim não seguiu o cortejo até o final. O governador deixou o desfile cívico na altura da rua Vital Rego. Integrantes do grupo político que apoiam a atual gestão estadual se deslocaram do tradicional trajeto para uma manifestação que aconteceu na Arena Fonte Nova (leia mais na página 15). 

“Eu quero destacar, neste Dois de Julho, a importância extraordinária pelo fato de comemorarmos 199 anos da independência dos baianos, que têm uma tradição de luta por melhores condições de vida, por independência, por liberdade”, declarou o governador. “E [o povo baiano] continuará lutando para superar a fome, superar o desemprego, superar as dificuldades que o Brasil está passando”, falou o governador. Em 2023, a celebração será pelos 200 anos de independência na Bahia. 

Pré-candidato ao governo estadual pelo PT, Jerônimo Rodrigues falou sobre um 2 de julho engajado por campanhas. Este ano, os principais postulantes ao cargo de presidente da República estiveram em Salvador no último sábado. “É um momento político, todo mundo sabe que, nas caminhadas pré-eleitorais, a gente tem a pressão mais forte, o gosto da política”, avaliou o pré-candidato.

Jerônimo também respondeu sobre uma possível “falta de ênfase” no apoio de Lula à ele na corrida pelo Palácio de Ondina. “Não sei se tem dúvida para alguém porque Lula veio para o lançamento da minha campanha em março. Ele não veio passear, e sim pro ato na Paralela. E hoje (sábado) novamente manifestou na caminhada com as conversas. Para mim, é suficiente a manifestação”, declarou. 

“Nós vamos dar continuidade ao que Jacques começou e o que Rui está fazendo agora. Mas, já que fui desafiado, vou fazer melhor porque terei, diferente de Rui, o presidente da república ao meu lado”, falou.


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas