Ajoelhou, tem que rezar

artigo
04.12.2019, 05:00:00

Ajoelhou, tem que rezar

Hoje (4), dia de Iansã para uns e de Santa Bárbara para outros, começam as chamadas festas populares do Verão baiano, também conhecidas como Festas de Largos. É uma sequência festas onde o sagrado e o profano se entrecruzam de maneira absolutamente prazeirosa e que só se encerra no Carnaval.

Tem a Festa da Conceição da Praia, (padroeira da cidade do Salvador, bastante esvaziada) tem a Festa de Santa Luzia (quase acabando), a do Bonfim (a maior de todas), a do Rio Vermelho (a mais negra em todos os sentidos) e a de Itapuã (que anda meio balança mais não cai). Pelo caminho, ficaram as Festas da Pituba e da Ribeira, revelando o processo inexorável da dinâmica cultural.

Estas festas, poderíamos dizer sem medo de errar, são a “a cara da Bahia”. Não da Bahia elitista, conservadora e/ou puritana como os conservadores de plantão gostariam que fosse. Mas, a Bahia, popular, diversa, desafiadora, que tira leite de pedra, e que apesar das grandes dificuldades em que vive faz da festa o seu grande negócio, tanto do prazer quanto do sobreviver, deixando claro de que sisudez nunca foi sinônimo de seriedade.

Nestas festas de largo, a relação entre o sagrado e o profano é plena, sem que haja imposições radicais de parte a parte. Em que pese a maioria absoluta dos frequentadores dessas festas só quererem se divertir, paquerar e as vezes brigar como forma de extravasar as tensões do dia a dia, uma boa parte possui respeito pelo sagrado e reconhece o papel religioso que essas festas possuem, identificando no santo que é reverenciado ou na igreja que centraliza as celebrações, o respeito à tradição.

Não à toa convivem lado a lado a ordem, a solenidade, o decoro, a discrição, e a reverência, entre os religiosos e a informalidade, sensualidade, promiscuidade e a esculhambação, entre os que animam essas festas e lhe dão o caráter de popular. Enfim, “tudo isso, com certeza, só se vêna Bahia”

Toca a zabumba que a terra é nossa!


Zulu Araújo é presidente da Fundação Pedro Calmon

Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade dos autores


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ouca-festival-do-olodum-consagra-musica-de-sandoval-melodia-para-o-carnaval-2020/
Canção intitulada Lendárias do Tempo reverencia figuras femininas que marcaram a história
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/de-arrepiar-jovens-percursionistas-fazem-apresentacao-no-centro-historico/
Dança, moda e artes plásticas também fazem parte do Coisas do Sim, do Projeto Axé
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/paraguai-extradita-brasileiro-acusado-de-liderar-contrabando-de-cigarro/
Preso desde março de 2019, Luiz Henrique Boscatto foi entregue à PF na Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/papa-manda-mensagem-as-familias-das-vitimas-de-brumadinho/
Pontífice lembrou 1 ano da tragédia, completado neste sábado (25)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/o-que-e-entenda-o-brexit-o-divorcio-do-reino-unido-da-uniao-europeia/
Prazo final para saída dos britânicos do bloco é dia 31 de janeiro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cena-de-terror-diz-jovem-que-salvou-irma-de-ser-atingida-por-predio-em-narandiba/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/lore-improta-e-taby-lancam-nova-musica-pipoca-veja-clipe/
O balé da produção é composto por crianças da periferia de Salvador
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/vanessa-da-mata-faz-show-de-novo-disco-na-concha-acustica/
Apresentação acontece neste domingo (26), às 19h, e também relembra sucessos
Ler Mais