Alemão morre em apartamento e só é encontrado oito anos depois

mundo
05.10.2019, 14:33:00
(Reprodução)

Alemão morre em apartamento e só é encontrado oito anos depois

Corpo foi achado por acaso, por causa de um incêndio

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O corpo de um aposentado que morreu na Alemanha ficou dentro do apartamento onde ele morava por oito anos, sem que ninguém notasse. O homem só foi localizado por acaso, após um incêndio. 

Heinz H morreu aos 59 anos e foi encontrado ao lado do corpo do seu cachorro, que provavelmente morreu de fome no local, já que ambos vivian juntos em Senden, na Alemanha.

A descoberta dos cadáveres foi feita por bombeiros, que arrombaram a porta do apartamento quando estavam evacuando todos os apartamentos do prédio, por causa de um incêndio no último andar.

Após achar os corpos, os bombeiros notaram que a caixa de correspondências de Heinz estava lotada e o carro do aposentado ainda estava estacionado em frente ao prédio. Vizinhos relataram que ele não era visto desde 2011.

Os moradores do prédio contaram tambpem que até chegaram a notar um cheiro estranho vindo da porta da frente da casa do aposentado, mas o proprietário do apartamento disse que Heinz seguia pagando o aluguel sem atrasar.

Durante a investigação, a polícia descobriu que o pagamento era feito porque o alemão selecionou a opção de débito automático. E, como ninguém delcarou a morte do padeiro aposentado, ele seguiu recebendo sua aposentadoria normalmente na conta.

Segundo o jornal Bild, uma vizinha, Angelika, suspeitou que havia algo errado com Heinz. No entanto, ninguém deu atenção. "Eu costumava vê-lo passeando com seu cachorro quando estava com meus filhos. Eles gostavam do cachorro e Heinz sempre dava doces para eles", afirmou.

A vizinha disse ainda que perdeu contato com o aposentado e que ele parou de trabalhar por causa de uma alergia. Ao notar a ausência repentina e sentir um cheiro estranho, ela chegou a entrar em contato com a polícia, mas os agentes disseram que não sentiram nenhum cheiro estranho no local e encerraram as investigações quando um outro morador afirmou que Heinz havia deixado o apartamento e se mudado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas