Amigas que morreram em cachoeira estavam tirando selfies na hora da queda

brasil
21.09.2020, 18:03:48
Atualizado: 21.09.2020, 18:09:52
(Foto: Reprodução)

Amigas que morreram em cachoeira estavam tirando selfies na hora da queda

Jovens se aproximaram do penhasco justamente para terem um ângulo melhor

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Bruna Vellasquez, 18 anos, e Monique Almeida, 19, estavam tirando selfies quando caíram de uma cachoeira, em Santa Catarina, no último dia 13. Ambas morreram no episódio.

Amigo das duas e que estava com elas na hora, Erlon Petry, de 18 anos, deu detalhes do acidente em entrevista à revista Época. A fatalidade ocorreu porque uma das meninas escorregou e a outra caiu após tentar segurar a amiga.

As duas estavam próximas do penhasco justamente para tirar uma foto melhor. Petry relata que, minutos antes, chegou a tentar se aproximar deste mesmo trecho, mas desistiu ao constatar muitos musgos que tornavam escorregadio o caminho pelas rochas. Conta que chegou a alertá-las sobre esse risco: “Quando eu vi que elas estavam indo, falei que era perigoso, que eu tinha tentado ir e tive medo".

Bruna e Monique optaram por seguir até lá. “Eles estavam juntas, lado a lado, de costas para o penhasco, cada uma segurando seu próprio celular para fazer as selfies”, explicou ele. Ao tentar se deslocar para retornar ao lugar onde Petry as observava, sentado, uma delas perdeu o equilíbrio.

“A Bruna escorregou, a Monique tentou segurá-la pela mão, mas acabou puxada. Uma gritou primeiro, depois a outra. E as duas caíram”, disse ele.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas