Ao menos 15 escolas não voltam com ensino presencial nesta segunda; veja lista

coronavírus
03.05.2021, 06:00:00
Atualizado: 04.05.2021, 09:07:41
Colégio Marista, em Patamares, voltará hoje (3) apenas com educação infantil e algumas séries do ensino fundamental (Divulgação/Marista)

Ao menos 15 escolas não voltam com ensino presencial nesta segunda; veja lista

Enquete realizada nos colégios aponta que maioria dos pais dos alunos prefere ensino remoto 

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As aulas presenciais podem voltar em Salvador a partir de hoje, mas pelo menos 15 colégios particulares da capital baiana optaram por manter os estudantes em casa. Algumas das escolas que decidiram esperar, inclusive, só voltarão depois do São João, como a Escola Nova Era, no bairro de Roma, e o Colégio Cevilha, em Itapuã.

A autorização para o retorno foi dada pela prefeitura, que liberou a volta das aulas semipresenciais quando as taxas de ocupação em UTI ficassem por cinco dias abaixo de 75% (relembre aqui). Cerca de 80% dos professores acima de 40 anos já tomaram a primeira dose da vacina, segundo a gestão. Mesmo assim, escolas decidiram consultar pais de alunos sobre o retorno e a resposta deles foi a principal razão para que as instituições decidissem manter o ensino remoto um pouco mais.

Foi o que aconteceu no Colégio Nossa Senhora do Resgate, que tem unidades em Brotas, Cabula e São Lázaro, e com o Colégio Cevilha. Além deles, outros 12 não voltarão hoje: Colégio Adventista, Sacramentinas, Salesiano, Vitória Régia, Colégio Lince, Colégio São José, Lua Nova, Dom Bosco, Pirlilim, Colégio Logo, Escola Gênesis e Educandário Pedacinho do Céu. 

“Estamos agindo com prudência e respeitando o resultado de uma pesquisa que fizemos com os pais de nossos alunos, em que 81,5% dos que participaram disseram que não se sentem seguros”, conta o diretor-geral do Colégio Nossa Senhora do Resgate, Sérgio Pires.   

Pires ainda diz que a instituição acatou uma decisão do Sindicato dos Professores no Estado da Bahia (Sinpro-BA), tomada em assembleia na última semana. Dos 500 professores de escolas particulares que se reuniram, 98% disseram que não iriam voltar. Além disso, apenas um terço dos professores e funcionários do colégio recebeu a primeira dose da vacina.

“A escola está toda organizada para receber os alunos e trabalhar com o ensino híbrido, mas a gente preferiu aguardar mais um pouco, porque queremos que nossos profissionais voltem a trabalhar com tranquilidade”, diz.

Os profissionais que têm algum tipo de comorbidade, mesmo vacinados, não voltariam neste primeiro momento. Mais de 300 funcionários, entre professores e auxiliares, integram o quadro. Na última semana, foram promovidos três dias de acolhimento, para que a comunidade escolar tivesse acesso às mudanças e aos protocolos sanitários.   

Insegurança 
No Colégio Cevilha, em Itapuã, foram 62,4% dos pais que não quiserem colocar seus filhos de volta na escola. Mesmo antes dessa pesquisa, a decisão já estava bastante encaminhada. “A gente fez a enquete, mas já tínhamos sentado em reuniões para analisar vários aspectos e nossa ideia era retornar após o recesso junino”, relata a coordenadora da educação infantil do Cevilha, Jordânia Santos.  

A Escola Nova Era, no bairro de Roma, também só volta no segundo semestre.

“Tomamos essa decisão por compreender que ainda não há um cenário estável e com segurança para a retomada das atividades presenciais”, argumenta a instituição, em nota.  

A Escola Lua Nova, na Pituba, ainda se organiza para o retorno. Mas já sabe que não volta hoje. “Seria ótimo, para as crianças, poder voltar o mais cedo possível. Mas, isso implica muitos aspectos, porque precisa ter uma segurança para todos, e não só do protocolo sanitário”, pondera a diretora pedagógica, Walkyria Rodamilane. 

A ideia é abrir a escola para visitação nestas primeiras semanas, para ir acostumando os alunos e dar segurança aos professores e funcionários, que somam cerca de 80 pessoas. Metade deles foi vacinada. O Colégio Adventista de Salvador (CAS) também optou por manter o ensino remoto. “Já estamos finalizando o II bimestre letivo. Sendo assim, informamos que daremos continuidade ao ensino remoto para não interferir no andamento do processo de ensino e aprendizagem dos nossos alunos”, esclarece. 

Apesar dessas decisões, essas escolas não são maioria. O porta-voz do Grupo pela Valorização da Educação (GVE), Wilson Abdon, alega que a maior parte das mais 60 escolas particulares ligadas ao grupo voltam às aulas presenciais hoje - as 50 de Salvador. “Todas do GVE vão voltar. A gente acredita que, nesse primeiro momento, um grupo menor volte com o híbrido, mas, à medida que for aumentando a confiança das crianças, esse número deve aumentar”, acredita Abdon, diretor do Colégio e Escola Perfil. 

O diretor do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado da Bahia (Sinepe-BA), Jorge Tadeu Coelho, afirma que todas de educação infantil devem retomar, mas as de ensino fundamental 2 e ensino médio devem aguardar mais um pouco. “Esses dois ciclos estão funcionando relativamente bem no ensino remoto. Mas as de educação infantil não tem dúvida que vão abrir”, garante.

Retorno mais pra frente 

Algumas escolas resolveram adiar só por mais uma semana. É o caso da Pirlilim, em Brotas. “Esta semana, faremos o acolhimento da equipe e iniciaremos as aulas presenciais no dia 10”, explica a diretora Evelyn Pedreira.  

O Salesiano também voltará a partir do dia 10. O Colégio Logo, a Escola Gênesis e o Educandário Pedacinho do Céu voltam dia 10, segundo o Sinepe-BA. O Colégio Vitória Régia, no Cabula, só volta dia 17, mas não explicou o motivo. 

O Centro Educacional Maria José voltará de forma escalonada: hoje volta a educação infantil; na quinta (6), o ensino fundamental I; na próxima terça (11), o ensino fundamental II; e na próxima sexta-feira (14), o ensino médio. O Marista também adota essa modalidade. Nesta primeira semana de retorno, somente a educação infantil e o 1º e 2º ano do ensino fundamental voltarão presencialmente. O retorno será escalonado, e até o dia 12 retornam as demais turmas. O Colégio Oficina voltará somente com o acolhimento a partir de amanhã por uma “escolha pedagógica”. 

O Colégio Lince não tem previsão para retorno. O Dom Bosco informou, por meio de nota, que “muitas famílias ainda não se sentem seguras com esse retorno”. O Sacramentinas acatou a decisão do Sinpro-BA. O Colégio São José, no Bonfim, também é um dos que não volta agora.  

Procurados, o Módulo e o Bernoulli não confirmaram retorno hoje. O Sinpro-BA havia informado que elas não retornariam. OO Colégio Nossa Senhora da Conceição se reunirá com as famílias para discutir o retorno, mas não sabe quando voltará com o ensino presencial.

Sindicatos preveem mais de 90% de adesão à greve 
Tanto a Associação dos Professores Licenciados do Brasil – Secção da Bahia (APLB-BA) quanto o Sindicato dos Professores no Estado da Bahia (Sinpro-BA) estimam mais de 90% de adesão dos professores ao não retorno das aulas presenciais hoje (3). "Além de não ter nem alunos nas escolas, a adesão deve ser muito grande dos trabalhadores da educação, e das famílias, que prometem no mandar seus alunos e seus filhos pra escola”, diz o presidente da APLB, Rui Oliveira.  

O coordenador do Sinpro, Allysson Mustafa, reafirma a reunião realizada na quarta-feira (28). “A proposta da categoria é exatamente a de que a retomada só aconteça quando toda ela estiver imunizada. É preciso entender que imunização é o recebimento das doses necessárias que cada fabricante de vacinas estabeleceu, bem como o prazo para que o imunizante fala o efeito esperado. Apenas começamos a imunizar a categoria docente, há 10 dias”, afirma. Segundo ele, 98% dos participantes foi desfavorável ao retorno.  

Colégios que não voltam hoje (3) 
Colégio Nossa Senhora do Resgate - sem previsão
Escola Nova Era - após o São João
Colégio Cevilha - após o São João  
Colégio Adventista de Salvador - sem previsão, provavelmente no próximo semestre
Sacramentinas - sem previsão 
Salesiano - retorno a partir do dia 10
Vitória Régia - retorno dia 17
Colégio Lince - sem previsão
Colégio São José - sem previsão 
Escola Lua Nova - retorna no dia 10
Colégio Dom Bosco - sem previsão
Escola Pirlilim - retorno dia 10
Colégio Logo - retorno dia 10
Escola Gênesis - retorno dia 10
Educandário Pedacinho do Céu - retorno dia 10

Colégios que voltam a partir de hoje (3)
Centro Educacional Maria José (Cemj) - retorna de forma escalonada: educação infantil (3), ensino fundamental I (6), ensino fundamental II (11) e Ensino Médio (14)
Marista - retorno escalonado a partir de hoje, com educação infantil. Até o dia 12 retornam as demais turmas. 
Oficina - semana de acolhimento
Escola e Creche Kurimi
Escola Cresça e Apareça
Escola Natureza
Colégio Miró
Escola Recanto de Viver
Escola Brincando e Construindo
Escola Kimimo
Escola Nova Nossa Infância
Escola Infância no Jardim
Escola Tempo de Criança
Acbeu Maple Bear
Gira Giroua
Escola Casa da Infância
Colégio Ana Tereza
Escola Ludic
Tempo de Crescer
Gurilândia
Land School
Instituto Mundo Encantado
Panamericana
Vieira
Clubinho das Letras
Módulo Criarte
Girassol
Colina dos Sonhos
Pernalonga
Saint Helena Bilingual Education
Sartre
Marista
Concept
Colégio Anglo Brasileiro
Villa Encantada
Pantheon
Pindorama Vila Mirim
Casa Bambini
Vila Alecrim
Colmeia
Anchieta
Colégio Maria Helena
Pingo de Gente
Colégio Leiffer
Colégio Portinari
Colégio São Paulo

*Sob orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas