Após polêmica com médico, Carlos Eduardo se apresenta: 'Tenho condição de jogar o Ba-Vi'

Futebol
28.06.2017, 16:44:00

Após polêmica com médico, Carlos Eduardo se apresenta: 'Tenho condição de jogar o Ba-Vi'

Meia de 29 anos afirma que está bem fisicamente e se coloca à disposição de Gallo para o clássico de domingo, no Barradão

Carlos Eduardo mal chegou à Toca do Leão e já teve que lidar com uma série de situações adversas. Além de ser alvo de críticas em um áudio vazado no WhatsApp em que o diretor médico do clube fala que ele "pode estourar o joelho a qualquer momento", o meia viu os companheiros de time serem recebidos no aeroporto com protestos e pipocas na segunda-feira (26), após a goleada sofrida para o Atlético-PR por 4x1 no dia anterior. Apesar de chegar ao rubro-negro em um clima nada ameno, o jogador se mostrou tranquilo nesta quarta-feira (28), dia de sua apresentação oficial no Barradão.

Carlos Eduardo recebe a camisa 8 das mãos do diretor de futebol Petkovic (Foto: Fernanda Varela/CORREIO)

"Eu vim pra cá com determinação. Estou muito a fim de jogar. Meu objetivo é voltar a jogar em alto nível. Sei que posso chegar longe, como já fiz na minha carreira. Agradeço ao Vitória pela oportunidade de jogar aqui, que é um grande clube. Por onde passei, fui campeão. Com certeza quero me doar ao máximo para conseguir me doar bastante ao Vitória este ano", disse Carlos Eduardo.

O novo contratado falou brevemente sobre o episódio envolvendo o diretor médico do clube, Gilson Meirelles. "Eu só tenho a dizer que estou bem. Faz cinco anos que estou nessa pegada e não tive nenhum problema com o joelho. Estou me sentindo muito bem".

Apesar do cenário não ser favorável ao Leão, já que o clube está na 18ª posição, na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o meia-atacante se diz preparado para lidar com a pressão. "No futebol brasileiro todos os clubes têm uma pressão muito grande. O Vitória tem tudo para melhorar, crescer no campeonato. É só o começo, mas temos que trabalhar forte. Essa situação (da torcida protestar e jogar pipoca nos atletas no aeroporto) faz parte. Eu já passei por isso, não foi a primeira vez, então digamos que estou acostumado", completou.

"Estou muito bem fisicamente, até porque parei muito pouco, uma semana e meia praticamente, porque eu estava trabalhando em Porto Alegre individualmente. Com certeza tenho condição de jogar o Ba-Vi se Gallo quiser. Vou conversar com ele e com a comissão para ver qual a situação melhor para o jogo. Mas, se der para ir para o jogo, vou com muita garra e determinação", afirmou.

O Ba-Vi é domingo (2), às 16h, no Barradão. Por determinação da CBF, que acatou recomendação do Ministério Público, o clássico válido pela 11ª rodada da Série A terá apenas torcedores do Vitória. Carlos Eduardo, 29 anos, vai usar a camisa 8 e já teve o nome publicado no boletim informativo diário (BID) da CBF. O contrato do atleta com o Vitória é de seis meses.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas