Após surto de covid no Bahia, Guto diz que 12 atletas estão em condições de jogo

e.c. bahia
14.01.2022, 14:43:00
Guto mostrou preocupação com o surto de covid-19 entre os jogadores do Bahia (Foto: Divulgação/EC Bahia)

Após surto de covid no Bahia, Guto diz que 12 atletas estão em condições de jogo

Treinador falou sobre impacto da doença na preparação da equipe

A estreia do Bahia no Campeonato Baiano vai acontecer neste sábado (15), mas o técnico Guto Ferreira mostrou preocupação em relação aos jogadores que estão disponíveis para enfrentar o Bahia de Feira, às 16h, na Arena Cajueiro. 

Com o surto de covid-19 no elenco, o treinador explica que atualmente apenas 12 jogadores estão em condições plenas de entrar em campo. São os atletas que iniciaram a preparação para o estadual ainda em dezembro, antes do grupo principal. Por isso, algumas peças do chamado “time de cima” devem ser requisitadas para a estreia.  

"No aspecto tático, você deixa de trabalhar a equipe como um todo. Você perde peças importantes. Às vezes, você fica impossibilitado de fazer trabalhos de ajuste, conjunto, de campo aberto, no qual os atletas preparam musculatura. Os trabalhos viáveis são de campo reduzido. Nesse momento, estamos trabalhando com 12 jogadores em condições de ir para o jogo de sábado e mais alguns que voltaram agora das férias. Isso fica muito difícil porque eles não fazem o mesmo trabalho. Se for para o mesmo, correm o risco de lesão", explicou o treinador.

Guto não vai estar na beira do campo na Arena Cajueiro. Como o Bahia vai jogar as três primeiras partidas do Baianão com um time alternativo, o treinador será o auxiliar fixo Bruno Lopes. Porém, português também está isolado por conta da covid. Assim, o auxiliar Vinicius Rovaris será o comandante na estreia. 

Além do jogo contra o Bahia de Feira, Guto se preocupa com a preparação dos jogadores para a temporada. Afastados das atividades, os atletas perdem dias preciosos da pré-temporada. 

"Impacta demais, né? A questão do Covid-19 acaba por afastar os jogadores. E aí eles vão perdendo treinamento. Quanto mais tempo ficarem preparados...Eles já vêm de uma situação parada que nem ficaram 30 dias parados para poder entrar em boa condição para os campeonatos. Mas com o Covid-19 eles não podem treinar, ficam impossibilitados de trabalhar. O acúmulo deixa de ser de 25, 26 dias, e passa a ser de 40 dias, 37, 38 dias. Isso vai um bom tempo para recolocá-los em boas condições", disse Guto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas