Aposta de recuperação econômica no Comércio

donaldson gomes
16.10.2020, 05:00:00
Atualizado: 16.10.2020, 07:12:46

Aposta de recuperação econômica no Comércio


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Varejo está acelerando 
Os movimentos do comércio baiano indicam que a atividade está entrando em um período de recuperação mais acelerada. Em agosto, a atividade faturou R$ 8,9 bilhões e registrou um aumento de 9,7% na comparação o mesmo mês do ano anterior. Apesar do acumulado negativo no ano em 12,5%, foi a segunda alta consecutiva, capitaneada pelos efeitos do auxílio emergencial na economia. “Esses recursos, em grande parte, são direcionados imediatamente às compras, ao varejo. E com a adaptação da rotina das famílias em meio a pandemia, com mais tempo em casa, veio a busca por produtos de cozinha, informática, artigos de escritório e por materiais de construção para realização de pequenas reformas”, avalia o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze. E alguns movimentos recentes no varejo indicam que os bons números chegaram para ficar. 

Já é Natal!
O Shopping Bela Vista está investindo cerca de R$ 2,5 milhões para o Natal este ano. A estrutura será inaugurada no dia 25 deste mês, com o tema Gran Circo do Bela. O investimento vai da decoração até a produção do espetáculo de inauguração e a campanha de Natal, com início em novembro. Para o período, a expectativa é igualar o fluxo de 2019, o que representará um aumento de 300% em relação ao momento de reabertura dos shoppings, em julho. A estimativa é que as vendas acompanhem o movimento. Também está previsto o reforço de contratação temporária no quadro de funcionários do shopping para o período de outubro a dezembro.

Novas lojas
No Shopping Barra as novidades ficam por conta das inaugurações de novas operações. Nos últimos dias, foi a vez da loja de moda feminina Zinzane. No próximo dia 30, será a vez da primeira loja, em um grande shopping, da estilista baiana Irá Salles. E a mais nova livraria da cidade, a Escariz, já está ficando pronta – uma ótima notícia após o fechamento recente da Saraiva. Quem já quiser conferir alguns títulos, a livraria está com uma feira no shopping até o dia 28. Até o final do ano, estão previstas a loja de roupas infantis Alphabeto, mais uma loja da VX Case, outra da Bel Cosméticos, as delícias italianas da Bacio di Latti, uma unidade da Lupo e a loja de itens de casa e presentes Miniso.

Pé na estrada
Com a retomada da maioria das atividades econômicas, o mercado de caminhões dá sinais de recuperação e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) melhorou as projeções para 2020, reduzindo a expectativa de perdas no ano de 36% para 18%, em comparação com 2019. Na Bahia, as perspectivas seguem na mesma direção. Completando 26 anos neste mês, a Bravo Caminhões e Ônibus alcançou resultados ainda melhores, registrando queda de apenas 10,7% nas vendas até setembro em relação ao mesmo período de 2019. "Mesmo com essa redução no volume de caminhões faturados, a rentabilidade deste ano está superior a 2019. Além disso, o pós venda superou nossas expectativas e atingiu seguidamente três recordes de vendas com a marca histórica de R$ 9 milhões no mês de agosto", destaca Marcelo Cruz, diretor comercial da empresa. 

Diversidade
O anúncio da última edição do programa de trainee da Magazine Luiza despertou a atenção do público para a questão da diversidade. A empresa abriu 100% das vagas para negros. Mas a preocupação com a inclusão está longe de ser preocupação exclusiva da rede varejista. Segundo a pesquisa Global Diversity and Inclusion (em uma tradução livre: Diversidade global e inclusão), da PwC, a diversidade é tida como prioridade para 76% das empresas ao redor do mundo – 80% quando o recorte é a América do Sul.  

Feliz aniversário
A Atlantic Nickel, única empresa produtora de níquel sulfetado no Brasil, completa um ano de retomada da operação com boas notícias para a economia baiana. Neste período, a empresa alcançou a marca de quase 50 mil toneladas de concentrado de níquel direcionadas ao mercado internacional e gerou 1.500 empregos diretos, com destaque para trabalhadores contratados em Ipiaú (43%) e Itagibá (23%), onde funciona a Mina Santa Rita, uma das maiores minas a céu aberto de níquel sulfetado no mundo. Até aqui, os investimentos da mineradora proporcionaram uma injeção superior a R$ 16 milhões na economia local.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas