Assaltante ignora dinheiro e rouba apenas passarinho premiado no Rio

em alta
17.09.2020, 08:29:32
Atualizado: 17.09.2020, 08:33:04
(Foto: Reprodução)

Assaltante ignora dinheiro e rouba apenas passarinho premiado no Rio

Assaltante também não quis celular e jóias da vítima, só a ave

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dinheiro, celular, relógio e jóias? Nada disso. Quando o advogado trabalhista Fernando de Sousa, 64, foi abordado na rua por um assaltante o criminoso exigiu apenas uma gaiola com o passarinho.

O que pode parecer uma escolha não muito sábia do ladrão, na verdade foi muito bem planejada. Acontece que, segundo o jornal Extra, o passarinho levado era um dos mais premiados e valiosos do Rio de Janeiro.

A cena ocorreu no último domingo (13) por volta das 15h20.

O bichinho raptado nasceu em um criadouro, era batizado de Sapinhoá e tinha 4 anos. Além disso ele usava uma anilha de identificação, espécie de carteira de identidade dos pássaros, onde constam dados como número de registro e data de nascimento e filiação. Tudo isso, claro, devidamente registrado no Ibama.

Em dezembro último, a ave ficou em segundo lugar em um campeonato disputado em Niterói. A vítima ainda está surpreendida pela cena e diz que jamais esperava passar pelo o que aconteceu no domingo.

"Lembro que parei quando vi a moto se aproximando. Fiz sinal dizendo que ele podia passar. O motoqueiro parou ao meu lado. Só abriu a viseira do capacete, colocou a mão na cintura e gritou perdeu! Arrancou a gaiola da minha mão com tanta força que até machucou meu dedo. Não levou celular, dinheiro, relógio, nada. Só a gaiola com o passarinho mesmo. Fiquei atônito. Nunca tinha sido assaltado antes e jamais imaginei que fosse ser vítima de um roubo assim. Estou há dois dias sem conseguir dormir direito, acordo sempre sobressaltado. Aquela cena de domingo não sai da minha cabeça", disse ao Extra o advogado, que preferiu não dizer o valor em dinheiro de Sapinhoá.

"Fiquei muito sentido com isso. Prefiro dizer apenas que o Sapinhoá tem um valor estimativo muito grande pra mim. Estava sendo preparado para ser um campeão e vinha muito bem, tanto que já havia conseguido um segundo lugar logo num dos primeiros torneios que disputou", completou Fernando Sousa, acrescentando que o passarinho tem uma pinta branca em um dos lados do bico.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas