Ataque a tiros deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia

mundo
11.05.2021, 08:45:46
Atualizado: 11.05.2021, 08:59:35
(ROMAN KRUCHININ / AFP)

Ataque a tiros deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia

12 crianças e quatro adultos foram hospitalizados

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ao menos 11 pessoas morreram durante um ataque a tiros a uma escola em Kazan, na região central da Rússia, nesta terça-feira, 11. Agências de notícias russas apontam que um dos atiradores foi morto pelas forças de segurança, enquanto o outro foi detido. "O segundo agressor que atacou a escola em Kazan e que estava entrincheirado no edifício foi morto", declarou uma fonte policial à agência de notícias Tass. Um adolescente, suspeito de ser um dos autores dos tiros, foi detido pela polícia. A identidade dos criminosos não foi informada ao público até o momento.

O governador da República do Tartaristão, que tem Kazan como capital, Rustam Minnikhanov, afirmou que sete estudantes da oitava série, quatro do sexo masculino e três do sexo feminino, estão entre os mortos. Outras 12 crianças e quatro adultos foram hospitalizados.

Segundo ele, uma investigação está em andamento, mas não foram identificados outros cúmplices até o momento. Ainda não está claro qual foi o motivo do ataque.

Testemunhas relataram que ouviram uma explosão dentro da escola, seguida por muita fumaça. Uma professora confirmou que estava na aula, quando ouviu a explosão e o barulho de tiros.

Imagens exibidas por emissoras de televisão mostram dezenas de pessoas do lado de fora do centro de ensino, que foi isolado por policiais e bombeiros. Oficiais de polícia disseram que algumas crianças foram retiradas do prédio imediatamente, mas algumas foram mantidas no local. Medidas de segurança adicionais foram implementadas em todas as outras escolas de Kazan e dos arredores, segundo autoridades.

O Kremlin se pronunciou após o ataque à escola de Kazan. O porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov, afirmou que o presidente Vladimir Putin ordenou que as regras de porte e posse de armas no país passem por uma revisão.

"O presidente ordenou que se elabore urgentemente um novo marco sobre o tipo de armas autorizadas para circulação entre a população civil, tendo em conta o modelo", disse Peskov.

Imagens e vídeos compartilhados nas redes sociais mostram supostamente a escola momentos após o ataque, com veículos do serviço de emergência estacionados em frente ao local e pessoas correndo em direção ao prédio. Outros vídeos mostram escombros dentro do edifício e supostos estudantes pulando das janelas em meio ao tiroteio.

Tiroteios em escolas são raros na Rússia. Um dos últimos grandes episódios desse tipo ocorreu em 2018 na Crimeia, anexada à Rússia, quando um estudante de uma faculdade matou 19 pessoas antes de apontar sua arma contra si mesmo.

Kazan é a capital da República do Tartaristão, região de maioria muçulmana que integra a Federação da Rússia, e está localizada a cerca de 725 km a leste de Moscou. (Com agências internacionais).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048