Audi Q5 será oferecido com carroceria coupé

autos & etc
06.02.2021, 10:23:00
Atualizado: 06.02.2021, 10:27:07

Audi Q5 será oferecido com carroceria coupé

Configuração inédita do SUV já está em pré-venda no Brasil. Veja os preços

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Apresentados no mercado europeu no segundo semestre de 2020, o reestilizado Audi Q5 e o inédito Q5 Sportback já estão disponíveis para compra no Brasil, em regime de pré-venda, com entrega a partir de abril. Neste período inicial, o Q5, por exemplo, será comercializado de R$ 309.990 por R$ 279.990, enquanto o Q5 Sportback sairá de R$ 365.990 por R$ 335.990. Ambos estarão disponíveis nas versões S line e S line Black, sendo que para o Q5 há ainda a versão Prestige.

O Audi Q5 ganhou uma dianteira completamente nova, inspirada no Q8
O Audi Q5 ganhou uma dianteira completamente nova, inspirada no Q8
A configuração Sportback irá concorrer com BMW X4 e Mercedes-Benz GLC Coupé
A configuração Sportback irá concorrer com BMW X4 e Mercedes-Benz GLC Coupé
A carroceria com estilo tradicional continua sendo oferecida para o SUV
A carroceria com estilo tradicional continua sendo oferecida para o SUV
Sofisticado e agora mais tecnológico, o interior é similar para qualquer carroceria
Sofisticado e agora mais tecnológico, o interior é similar para qualquer carroceria (Fotos: Audi)

O conjunto mecânico é sempre o mesmo: motor 2 litros turbo e transmissão de sete marchas com dupla embreagem. São 249 cv de potência e 37,7 kgfm de torque, que levam o SUV a acelerar de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos. O segundo tipo de carroceria para o Q5 é uma resposta às rivais alemãs BMW e Mercedes-Benz, que já ofereciam modelos como o X4 e o GLC Coupé.

UNIÃO ESTRATÉGICA
A partir de 2023, todos os modelos da Ford terão sistemas de computador fornecidos pela Google. A aliança global incluirá ainda modelos da Lincoln, que produz veículos de luxo. Assim, os carros usarão o sistema Android, com aplicativos e serviços integrados do Google.

Para impulsionar a inovação, as empresas estão criando um novo grupo colaborativo. Aproveitando a expertise de ambas, essa equipe vai expandir a transformação digital da Ford, gerando experiências personalizadas para o consumidor. Isso pode incluir projetos que vão desde o desenvolvimento de novas experiências ao comprar um veículo à criação de novas ofertas de propriedade com base em dados.

MINI ELÉTRICO
A MINI, marca que pertence ao BMW Group, confirmou que o Cooper SE totalmente elétrico chegará ao mercado brasileiro até o final deste semestre. Com três portas, o hatch terá 184 cv de potência e 27,5 kgfm de torque. A autonomia será de 234 km com uma carga completa.

VENDAS: O BALANÇO DE JANEIRO
Somados, os segmentos de automóveis e comerciais leves totalizaram 162.567 emplacamentos de modelos novos em janeiro. Esse volume apresenta uma queda de 11,7% na comparação com o mesmo período do ano passado e queda de 30,17% em relação a dezembro.

“Historicamente, o mês de janeiro costuma apresentar uma pequena retração nas vendas, já que os gastos das famílias aumentam nesse primeiro mês do ano, com matrículas e materiais escolares, IPVA, entre outras despesas. Além disso, alguns modelos estão com pouca disponibilidade no mercado, em função da falta de componentes, o que tornou previsível a queda nas vendas desses segmentos”, analisou Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, entidade que reúne as concessionárias. 

DIVISÃO DO MERCADO POR MARCAS
O ano começou com a Fiat na liderança entre os automóveis e comerciais leves com 19% de participação nas vendas, o que correspondeu a 30.891. A Chevrolet (16,37%) ficou em segundo e a Volkswagen (16,35%) em terceiro, diferença de apenas 37 veículos. A Hyundai (9,10%) fechou o ano na quarta posição e a Jeep (7,46%) na quinta.

Da sexta à décima ficaram: Renault (6,43%), Toyota (6,28%), Ford (5%), Honda (3,93%) e Nissan (3,59%).

OS MAIS VENDIDOS NO BRASIL
O Chevrolet Onix começou o ano liderando, o hatch teve 10.567 unidades emplacadas em janeiro. A Fiat Strada somou 9.232 licenciamentos e o Hyundai HB20 vendeu 7.936 unidades. O Onix Plus (7.139) ficou na quarta posição e, o Jeep Renegade (7.091), em quinto.

Da sexta à décima posição ficaram: Volkswagen Gol (6.277), VW T-Cross (5.241), Fiat Toro (5.233), Jeep Compass (5.029) e Fiat Argo (5.021).

O MERCADO ESTADUAL
Na Bahia, a Strada foi o modelo mais emplacado em janeiro. A picape da Fiat teve 465 emplacamentos, 25 a mais que o Chevrolet Onix (440). Na sequência vem o Hyundai HB20 (388). A Toro (375), outra picape da Fiat, ficou com a quarta posição e, a configuração sedã do Chevrolet Onix (322), em quinto.

Da sexta à décima posição ficaram: Ford Ka (211), Hyundai Creta (209), Fiat Mobi (202),  Fiat Argo (189) e Volkswagen Gol (187).

CARROS DE LUXO NA BAHIA
O mercado baiano de marcas premium foi liderado pela BMW, que teve 21 veículos emplacados no primeiro mês do ano. A segunda posição ficou com a Volvo (16), seguida pela Mercedes-Benz (13), Land Rover (11) e Audi (9).

Entre os carros, o mais vendido foi o BMW Série 3, com 10 unidades. Na segunda e terceira posição, dois modelos da Volvo: XC40 (6) e XC60 (5).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas