Autorizações para desmatamentos no Oeste baiano batem recorde este ano

satélite
24.11.2021, 05:00:00

Autorizações para desmatamentos no Oeste baiano batem recorde este ano

Por Jairo Costa Júnior

De janeiro a setembro deste ano, o número de autorizações para desmatamento do Oeste da Bahia concedidas pelo governo do estado, através do Inema, atingiu recorde na última década, aponta um estudo feito em parceria com pesquisadores do Instituto Federal Baiano (IFBaiano) e divulgado recentemente pela Campanha Nacional em Defesa do Cerrado. De acordo com dados extraídos do Diário Oficial do Estado, o instituto responsável pelas políticas ambientais e hídricas na Bahia liberou, nos nove primeiros meses do ano, 137 autorizações para supressão de vegetação no Oeste, totalizando quase 131 mil hectares. Tanto em área  desmatada quanto em número de alvarás, a soma corresponde cerca de 17% das liberações concedidas desde 2011 pelo Inema.

Elo achado
No relatório, obtido pela coluna, os pesquisadoras apontam a ligação entre o salto nas autorizações para desmatamento e a grilagem de terras, muitas delas públicas. As áreas, após ter vegetação suprimida com aval do Inema, servem para expansão de grupos do agronegócio no Oeste.

Desencontro das águas
Além do boom de desmatamento na região, a  pequisa expõe ainda o impacto das chamadas outorgas para captação de água, igualmente chanceladas pelo Inema, têm sobre a principal fonte de recarga do Aquífero Urucuia, considerado o maior do Brasil. O crescimento no número de outorgas para que empresas do agro captem recursos hídricos destinados à irrigação, de acordo com o estudo, vem causando o desaparecimento de nascentes que abastecem o Urucuia. “A migração de nascentes tem se tornado também um fenômeno comum. O Rio Santo Antônio (parte da Bacia do Rio Corrente)  teve um recuo de 37,7 km da nascente original”, diz a pesquisa.

Sorriso aberto
Deputados estaduais da oposição voltaram animados da visita que fizeram ontem à CPI criada na Assembleia Legislativa  do Rio Grande do Norte para investigar o caso dos respiradores. Formada  por Sandro Régis (DEM), líder da bancada, Tiago Correia (PSDB), Soldado Prisco (PSC), Capitão Alden (PSL) e Robinho (PP), a comitiva retornou de Natal com informações que respingam no governo Rui Costa (PT). Especialmente, no ex-chefe da Casa Civil Bruno Dauster, exonerado em junho de 2020 no rastro do escândalo.

Curva de alta
Quatro produtos de peso na pauta agropecuária baiana vêm experimentando forte alta  nas últimas semanas. Da lista, o astro é o cacau, com arroba cotada hoje em R$ 227, ante R$ 175 de dois meses atrás. Nas praças do estado, a arroba do boi gordo é vendida, em média, a R$ 310. Já a saca da soja e o litro de leite também vivem em franca recuperação, cotadas, respectivamente, em R$ 156 e R$ 2,15.

Enigma do pó
Uma operação da PF de Santa Catarina decifrou ontem o mistério das mochilas com cocaína achadas no litoral baiano de maio a julho. No balanço da ação contra o tráfico internacional em barcos de pesca, a PF revelou que a carga foi lançada ao mar por um pesqueiro que saiu de Recife rumo à África com 2,8 toneladas da droga e acabou seguido pela polícia. 

Somos campeões na exportação de minerais, no agronegócio e autossuficientes em petróleo. Mas de que adianta se isso não chega ao consumidor e não há políticas que façam o brasileiro ter mais poder de compra?
Angelo Coronel, senador pelo PSD da Bahia   

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas