Bahia entrega ofício e deixa em dúvida participação no Nordestão

e.c. bahia
28.09.2018, 20:55:00
Bellintani reclama de visibilidade e valores do torneio (Betto Jr. / CORREIO)

Bahia entrega ofício e deixa em dúvida participação no Nordestão

Documento permite que tricolor decida em dezembro se vai disputar a Copa do Nordeste

O Bahia entregou nesta sexta-feira (28) um ofício à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deixando em suspenso a sua participação na Copa do Nordeste de 2019. O clube comunicou que só decidirá se disputará a competição no mês de dezembro.

A CBF já acatou o pedido feito pelo Bahia, restando apenas oficializá-lo, o que acontecerá na semana que vem. Com isso, o Esquadrão pode não constar entre os times no sorteio que será realizado no próximo dia 4 de outubro, em Maceió. Os dirigentes do clube também não devem comparecer ao evento.

Em contato com o CORREIO, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, explicou o pedido. Segundo ele, o clube não pode garantir a participação por conta da indefinição em torno do regional. O tricolor reclama dos valores e da pouca visibilidade da competição após o fim dos canais Esporte Interativo.

“O Bahia só definirá a sua participação no final deste ano. Seguimos reticentes com o risco de uma menor visibilidade do torneio em 2019 e queremos desenvolver estratégias para que a competição volte a ser rentável como em edições anteriores”, disse Bellintani.

Segundo Bellintani, o calendário também preocupa o Bahia: “Se tudo der certo e formos de novo para a Sul-Americana, teremos quatro competições para jogar somente no primeiro semestre. Queremos ter a segurança de que nossos atletas não sejam prejudicados pelo excesso de jogos”.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas