Bahia exigirá investigação detalhada sobre morte de PM em Pernambuco, diz Rui

bahia
14.09.2021, 11:44:00
Atualizado: 14.09.2021, 11:51:18
Soldado foi morto 'por engano' em Petrolina (Divulgação)

Bahia exigirá investigação detalhada sobre morte de PM em Pernambuco, diz Rui

Governador classificou caso de "absurdo" e um "desastre"

O governador Rui Costa disse nesta terça-feira (17) que a Bahia vai exigir uma apuração cuidadosa das autoridades de Pernambuco sobre a morte de um policial militar baiano confundido com um criminoso em Petrolina, ontem. Rui classificou o caso de "um desastre".

"Não sei as circunstâncias detalhadas, mas um absurdo aquilo em Petrolina por conta de um erro cometido em ação da polícia pernambucana. A Bahia vai requerer que isso seja apurado detalhadamente. Assim como foi um policial, podia ser qualquer cidadão que foi alvejado sem, a princípio, uma reação. Pedimos à Procuradoria que faça os documentos e formalização para exigir do MP e governo de PE apuração detalhada", disse o governador.

Ele voltou a falar da morte de policiais na Bahia, dizendo que são vários fatores envolvidos na violência. "Os que morreram aqui, fica nossa indignação. São vários elementos que contribuem com aumento da violência. Facilidade de ter armas. Faciliade de alguém que é preso com fuzil é solta no Brasil. Me pergunto se na Inglaterra, Alemanha, Suíça, alguém é preso com fuzil e dias depois tá solto, circulando normalmente. As coisas no Brasil precisam mudar", insistiu.

O secretário da Segurança Pública, Ricardo Mandarino, também lamentou os casos. "Me solidarizar com a família do PM que foi morto por engano lá em Petrolina", disse. Ele ainda elogiou a Polícia Militar pela condução após a morte do tenente da Rondesp Mateus Grec, em Cosme de Farias.

"Quando um policial perde um colega, um amigo, é normal que eles fiquem abatidos. Se desestruturem emocionalmente e possam cometer excessos. Não que seja desejável, mas pode acontecer, porque é da natureza humana. Não justificando excesso que venha a ocorrer, porque trabalhamos para isso não acontecer", disse. "Em meio a todo aquele clima horroroso, eles se mantiveram equilibrados. Quero agradecer a Polícia Militar. Depois do episódio houve desdobramento, um dos bandidos reteve uma família inteira. Estava com um rifle. E no meio de todo aquele clima negativo, a polícia se comportou com maior equilíbrio, em nenhum momento saiu do protocolo. Demonstrou profissionalismo", destacou.

Morto "por engano"
O soldado da Polícia Militar da Bahia Joanilson da Silva Amorim morreu após ser baleado por três tiros, na noite desta segunda-feira (13), em Petrolina, no estado de Pernambuco. A cidade faz divisa com Juazeiro, no norte da Bahia, onde Joanilson era lotado, na 75°CIPM. O policial foi morto por engano por policiais civis de Pernambuco, que o confundiram com um criminoso.
 
O crime ocorreu nas proximidades da residência do policial militar da Bahia, no bairro Jardim São Paulo. Joanilson estava de folga, quando foi chamado por vizinhos, por volta das 18h, para ajudar na captura de suspeitos que fugiam após invadirem imóveis do bairro.

Após a chegada dos policiais civis de Pernambuco, o soldado Joanilson foi confundido com um dos criminosos, e foi baleado com três tiros, que atingiram cabeça, braço e perna. O policial não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 20h desta segunda.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas