Bahia possui taxa de 74% de ocupação de leitos hospitalares 

coronavírus
28.02.2021, 19:04:00
Atualizado: 28.02.2021, 19:09:12
Pacientes recebidos nos pronto atendimento estão demorando até 36 horas para conseguir internamento (Shutterstock/reprodução)

Bahia possui taxa de 74% de ocupação de leitos hospitalares 

Em Salvador, teve início a implantação de hospital em Itapuã e dois novos gripários

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

No primeiro domingo (28), após o decreto das medidas mais restritivas para contenção da covid-19 na Bahia, a ocupação geral dos 2.250 leitos hospitalares para coronavírus ativos do estado está num patamar de 74%. Em Salvador, a ocupação geral é de 84%, com uma maior lotação, de 85%, nos leitos de UTI adulto da cidade. 

No sábado (27), a ocupação geral dos leitos hospitalares para a doença atingiu a marca de 82% na Bahia. Em Salvador, a ocupação variou entre 80% e 83% naquela data. Durante a manhã de sábado, por exemplo, foram ofertadas 48 vagas nas unidades com leitos específicos e a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) contabilizou 218 pedidos de internação.

De acordo com a subsecretária da Saúde do estado, Tereza Cristina Paim, a situação é delicada e, apesar dos esforços realizados, é fundamental a participação efetiva da população respeitando o lockdown e adotando as medidas sanitárias para garantir que os hospitais não entrem em colapso. “Até o momento, apenas 2,9% da população foi vacinada. Ainda não atingimos o final da primeira etapa, então é fundamental que possamos contar com essa compreensão de todos”, reforça.

Movimento na frente da UPA dos Barris neste domingo (28)
Movimento na frente da UPA dos Barris neste domingo (28) (Foto: Nara Gentil/CORREIO)
Pessoas aguardam na entrada da UPA de Brotas
Pessoas aguardam na entrada da UPA de Brotas (Foto: Nara Gentil/CORREIO)
Reabastecimento de oxigênio na UPA dos Barris
Reabastecimento de oxigênio na UPA dos Barris (Foto: Nara Gentil/CORREIO)

A gestora diz que ainda é cedo para uma avaliação mais efetiva sobre a validade das medidas, mas enquanto a vacinação não ocorre de forma massiva, esse é o caminho. Como os sintomas da COVID-19 só se manifestam após o quinto dia, ainda não foi possível perceber impacto no número de casos da doença com as medidas protetivas.  

Ainda de acordo com Paim, outras enfermidades e urgências médicas, como acidentes de carro, têm pressionado ainda mais os hospitais, já que essas situações, que também demandam leitos clínicos e de UTI, ficaram mais comuns com a flexibilização das atividades.

Espera maior
“O que temos percebido é uma redução no tempo de permanência na UTI e, infelizmente, uma ampliação no tempo de transferência dos pacientes que chegam aos serviços de pronto atendimento para os leitos de COVID. Antes, eles chegavam e eram transferidos imediatamente, agora, podem ficar até 36 horas esperando”, diz a subsecretária, salientando que, em todas as unidades de pronto atendimento, foram disponibilizados respiradores para impedir que a Bahia passe pela situação de outros estados, quando pacientes chegam a óbito sem internação.

Tereza Paim salienta ainda a ampliação de leitos no hospital de campanha, montado na Arena Fonte Nova. “Estamos com 80 leitos no local e prevendo uma ampliação de até 100 leitos na próxima semana”, conta a subsecretária. Paim, no entanto, salienta que não há previsão de envios mais rápidos de doses de vacinas por parte do Ministério da Saúde. “Quanto mais o lockdown for respeitado e mantido, mais rápido ele será”, completa.  

Vale salientar que, nesse sábado(27), começou também a montagem de um hospital de campanha no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), em Itapuã, e, na última sexta-feira(26), o Hospital Salvador, localizado na Federação, passou a funcionar exclusivamente para atender a casos de covid-19, com 40 leitos de UTI e 120 de enfermaria. Este é o quarto hospital de campanha voltado apenas para pacientes com coronavírus, assim como o Sagrada Família (Bonfim), Itaigara Memorial (Caminho das Árvores) e Santa Clara (Itaigara), estes três já em funcionamento. 

O prefeito Bruno Reis anunciou ainda, numa coletiva realizada no dia 26, a abertura de mais dois gripários: em São Cristóvão, ao lado da UPA Parque São Cristóvão e na UPA dos Barris.

O prefeito Bruno Reis anunciou a abertura de mais dois gripários: em São Cristóvão, ao lado da UPA Parque São Cristóvão e na UPA dos Barris (Foto: SecomSalvador/Divulgação)

Em Salvador, Pituba, Pernambués, Brotas, Itapuã, Santa Cruz e Fazenda Grande do Retiro são as localidades que concentram mais casos de covid-19. Entre as unidades de saúde com mais acometidos pelo vírus, estão o hospital do Subúrbio, São Rafael, Coito Maia, Português, Aliança, Santa Izabel. A capital baiana responde por 22,05% dos casos de todo o estado, seguida por Feira de Santana (4,39%), Itabuna (3,49%), Vitória da Conquista (3,09%) e Ilhéus. 

*Colaborou Marina Hortélio com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas