Bahia se apega a sequência final para se reerguer no Brasileirão

e.c. bahia
21.11.2019, 05:00:00
Atualizado: 21.11.2019, 12:38:21
Roger orienta jogadores durante treino no Fazendão (Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bahia se apega a sequência final para se reerguer no Brasileirão

Últimos cinco jogos do tricolor são contra times que estão abaixo dele na tabela

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O final do Campeonato Brasileiro se aproxima. A partir de agora, restam apenas mais cinco rodadas para definir o futuro dos clubes da Série A na próxima temporada. Até aqui, apenas o Avaí está matematicamente rebaixado, enquanto na parte de cima o Flamengo tem o título bastante encaminhado.  

No meio disso, o Bahia quer aproveitar esses últimos cinco jogos de 2019 para alcançar sua melhor colocação no Brasileirão na era dos pontos corridos e, quem sabe, beliscar uma vaga na Copa Libertadores do próximo ano. 

A tarefa de se garantir na principal competição sul-americana em 2020 está complicada. A sequência de sete jogos sem vencer deixou o tricolor mais distante da zona de classificação. Hoje, o Internacional é o sétimo colocado e tem seis pontos na frente (50 a 44). O G7 ainda pode virar G8 caso o Flamengo conquiste a Copa Libertadores no sábado, contra o River Plate. Neste caso, o Corinthians, oitavo colocado, também tem 50 pontos.

Apesar do desempenho recente ser ruim, no Fazendão o sonho de papar uma vaga se mantém vivo. E o que dá o alento para o time não perder a fé é justamente a sequência final que o Bahia tem. Todos os próximos compromissos serão contra times que estão abaixo na tabela. O primeiro será o Goiás, adversário de domingo (24), às 16h, no estádio Serra Dourada. O time goiano é o 11º colocado, com 43 pontos.

Mesmo ciente do momento de declínio do Esquadrão no campeonato, o atacante Artur acredita que o time vai se reencontrar e conseguir uma virada na reta decisiva. “A gente sabe da dificuldade pela sequência de jogos que o Goiás está tendo, de triunfos. Sabemos da dificuldade que vamos enfrentar no Serra Dourada. Volto a bater na tecla dos detalhes. É onde estamos pecando e não podemos dar margem para esses erros bobos. Temos que fazer um bom jogo para sair com o triunfo”, analisa o camisa 98.

Depois de enfrentar o Goiás, a sequência do Bahia tem: Atlético-MG (casa), CSA (fora), Vasco (casa) e Fortaleza (fora). Nesta mesma tomada no primeiro turno, o Esquadrão conseguiu 11 pontos. Foram três vitórias (contra Atlético-MG, CSA e Vasco) e dois empates (Goiás e Fortaleza).

Se conseguir repetir os resultados, o Bahia vai terminar o Brasileirão com 55 pontos na tabela. A pontuação seria a maior do clube nos pontos corridos, superando os 50 pontos conquistados no Brasileirão de 2017, quando terminou na 12ª colocação. 

Em relação à posição na tabela, a melhor marca do tricolor até aqui é o 11º lugar, alcançado no ano passado, porém com 48 pontos. 

Mesmo que seja improvável beliscar a Libertadores espelhando a sequência final do primeiro turno, a pontuação alcançada deve ser suficiente para o Bahia terminar a Série A na parte de cima da tabela pela primeira vez desde 2003. 

“A gente está lutando pelo nosso sonho. A gente acredita. Só não pode perder a fé. Tem que ir jogo a jogo, encarar cada partida como uma final. E voltar a ganhar dentro e fora de casa. Estamos com esse pensamento para voltar a vencer”, afirma o atacante Artur.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas