Bahia se despede do Brasileirão 2019 com derrota para o Fortaleza

e.c. bahia
08.12.2019, 17:55:00
Atualizado: 08.12.2019, 20:37:02
(Foto: Xandy Rodrigues/Estadão Conteúdo)

Bahia se despede do Brasileirão 2019 com derrota para o Fortaleza

No Castelão, Esquadrão perdeu por 2x1 e desperdiçou chance de recorde

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Diante do Fortaleza, o Bahia podia se despedir do Brasileirão 2019 batendo dois recordes: estabelecer sua melhor campanha na era dos pontos corridos do torneio e ainda chegar à sua melhor colocação final. Mas não conseguiu nem um, nem outro. Na Arena Castelão, o Esquadrão acabou perdendo, neste domingo (8), por 2x1. Osvaldo abriu o placar, Artur, em cobrança de falta, empatou, e Tinga fechou o o marcador.

A derrota fez o time do técnico Roger Machado estacionar nos 49 pontos, um a menos que a melhor pontuação já registrada pelo time na história da Série A: 50. Como ficou em 11º, também não superou o feito do ano passado, quando terminou o campeonato na mesma colocação. O confronto, aliás, marcou a 12ª partida seguida em que o Esquadrão levou pelo menos um gol - a última vez que a defesa não foi vazada aconteceu no triunfo sobre o Grêmio por 1x0, há quase dois meses.

O jogo

O Bahia começou a partida melhor, encontrando espaços no ataque, enquanto o Fortaleza se fechava na defesa. Mas, à medida em que o cronômetro avançava, o Leão do Pici se achava no jogo, passando a criar boas chances. 

Aos 12 minutos, o anfitrião conseguiu converter oportunidade em gol. Gabriel Dias cruzou pela direita, Nino subiu - mas não alcançou - e a bola chegou em Osvaldo. Sozinho, o atacante cabeceou, a redonda bateu na trave de Douglas e entrou no fundo da rede, abrindo o placar.

Após se ver atrás no marcador, o Esquadrão voltou a pressionar no campo de ataque - mas tinha dificuldades na criação e esbarrava na defesa rival. Já o Fortaleza passou a explorar o contra-ataque. E quase conseguiu ampliar aos 24 minutos,  após uma cobrança de falta com jogada ensaiada. Bruno Melo recebeu a bola na marca do pênalti, mas furou.

Artilheiro do Bahia na Série A, Gilberto quase deu o troco pouco depois. Aos 29, o atacante recebeu um lindo passe na intermediária e conseguiu avançar, sozinho, até a entrada da área rival. Porém, na hora de bater, chutou em cima do goleiro Felipe Alves.

Se o goleador perdeu sua oportunidade, Artur aproveitou - e muito bem - a sua. Em cobrança de falta, o camisa 98 chutou forte, a bola desviou na barreira e foi direto para o fundo do gol, assinalando o empate do Bahia aos 32 minutos.

Mais um vacilo

Na volta do intervalo, o Esquadrão buscava, insistentemente, a virada. Primeiro, com uma arracanda de Élber - mas a zaga do Leão do Pici afastou. Depois, o mesmo atacante recebeu dentro da área e chutou forte, só que Felipe Alves alcançou e impediu o gol. 

O sufoco que o Bahia aplicava em cima do oponente não parou por aí. Aos 12, Artur cobrou falta na ponta direita, só que a bola foi para fora. Em uma nova cobrança do camisa 98, dois minutos depois, a bola desviou na barreira e Gilberto cabeceou para trás. 

Depois de um começo tão ruim, o Fortaleza começou a pressionar. Aos 18 minutos, teve uma boa chance com Kieza, mas Douglas evitou o gol com a perna. Aos 21, o atacante chegou de novo e rolou para a área - só que Wellington Paulista escorregou. Osvaldo ainda conseguiu a sobra, livre, mas pegou mal e desperdiçou.

Aos 32 minutos, o Leão do Pici voltou a comemorar. Gabriel Dias chegou até a linha de fundo e cruzou para trás, cabendo a Tinga apenas empurrar para o gol. Seis minutos depois, o Fortaleza ainda pediu um pênalti em cima de Wellington Paulista, mas o VAR não viu a falta. Dali pra frente, restou ao Bahia lamentar a 13ª derrota no Brasileirão. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas