Bahia terá confrontos com lanterna e vice-lanterna na reta final do 1º turno da Série B

e.c. bahia
05.07.2022, 05:00:00
Retrospecto recente fora de casa anima os tricolores na Série B (Foto: Bruno Queiroz / EC Bahia)

Bahia terá confrontos com lanterna e vice-lanterna na reta final do 1º turno da Série B

Tricolor tem sequência de jogos longe de Salvador

Restando apenas mais três rodadas para o fim do primeiro turno da Série B, o Bahia está cada vez mais consolidado no G4 do Brasileirão. Com 29 pontos, o tricolor é o terceiro colocado, atrás de Vasco, que tem 31, e Cruzeiro, com 37. Nas próximas duas partidas, o Esquadrão vai ter uma boa chance para se firmar ainda mais no grupo dos quatro que sobem de divisão. 

Os dois próximos compromissos do Bahia na Segundona serão contra o lanterna e vice-lanterna do Brasileirão, respectivamente. Ambos fora de casa. O primeiro duelo será na sexta-feira (8), às 19h, contra o Vila Nova, no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia, pela 17ª rodada. 

O Vila Nova não está em boa fase na Série B. Pelo contrário. Os goianos ocupam a última colocação na tabela,  com apenas 12 pontos. Em 16 jogos, a equipe venceu apenas um. Por sinal, a única vitória no torneio foi também a única em casa em oito partidas. O Tigre acumula um jejum de 11 jogos sem vencer entre Série B e Copa do Brasil.  

Diante dos maus resultados, o Vila Nova demitiu o técnico Dado Cavalcanti e anunciou a contratação de Alan Aal. O novo treinador vai estrear no comando do time justamente contra o Esquadrão. Apesar do cenário, pelo lado do Bahia, Enderson Moreira prega respeito ao adversário. 

“Qualquer jogo do Brasileiro, Série A ou B, é sempre muito difícil. Ganhar do Vila lá é muito difícil. Eles estão passando por um momento difícil, mas é sempre muito difícil jogar lá. Acabaram de mudar de treinador, então o que temos pela frente é um grande desafio”, disse o treinador tricolor. 

“Vamos com todo respeito ao adversário, porque qualquer adversário da Série B pode vencer qualquer outro time. Vamos sabendo da dificuldade que vai ser esse confronto”, completou.

Logo depois de encarar o Vila Nova, a missão do Bahia será diante do Guarani, no sábado (16), às 18h30, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. O Bugre está apenas uma posição acima do Vila Nova e com 14 pontos é o atual vice-lanterna. 

O alviverde também não é dos mandantes mais indigestos da Série B.  Em oito jogos, a equipe venceu apenas um. Contra o Criciúma, por 1x0, na quarta rodada. Nas outras sete partidas, foram cinco empates e duas derrotas. 

Pela Série B, o Guarani não vence há quatro rodadas. O time passa por mudança no departamento de futebol e acertou as contratações do diretor Rodrigo Pastana, que estava no Vitória, e do técnico Mozart. 

Fora o momento ruim vivido pelos próximos adversários, a boa notícia para os tricolores é a de que o Bahia vem de um bom retrospecto recente jogando fora de casa. Nos dois últimos confrontos como visitante na Série B, o Esquadrão bateu o Operário-PR, por 1x0, em Ponta Grossa, e o Brusque, por 2x0, em Santa Catarina. 

Longe de casa
Depois de uma partida que contou com mais de 42 mil torcedores na Fonte Nova,  no empate por 0x0 com o Grêmio, o Bahia se prepara para três jogos fora dos seus domínios. Entre os duelos contra Vila Nova e Guarani, o tricolor tem uma decisão no caminho. 

Na terça-feira (12), o Esquadrão encara o Athletico-PR, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. A partida será disputada às 20h30, na Arena da Baixada, em Curitiba. 

Como perdeu o confronto de ida por 2x1, na Fonte Nova, o Bahia precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença para avançar no tempo normal. Triunfo por um gol, leva a decisão para os pênaltis. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas