Banda iraniana é condenada a 14 anos de prisão e 74 chibatadas por tocar rock

mundo
13.07.2019, 17:33:00

Banda iraniana é condenada a 14 anos de prisão e 74 chibatadas por tocar rock

Heavy metal é proibido no Irã e os músicos escaparam de execução por pouco

Os músicos da banda iraniana de heavy metal Confess foram condenados pelo Tribunal Revolucionário de Teerã a 14 anos de prisão e 74 chibatadas por tocar heavy metal, que é proibido no Irã e considerado crime. Segundo o site The Wrap, que publicou a notícia, Nikan, "Siyanor" Khosravi e Arash "Chemical" Ilkhani foram acusados de blasfêmia e presos pelo Exército dos Guardiões da Revolução Islâmica, em 2015, depois de expressarem sentimentos antirreligiosos e contra o regime.

De acordo com Khosravi, os integrantes da banda escaparam de serem executados por pouco. A defesa deles usou um detalhe da Lei Sharia, praticada no país, que diz que se a pessoa insultar o Profeta, será executado, porque ele está morto e não pode se defender. Porém se o indivíduo blasfemar contra Deus e questionar a sua existência, ele pode te perdoar. "Por isso não fomos executados", contou Khosravi.

Khosravi foi condenado a 12 anos e meio de prisão e 74 chibatadas, enquanto Ilkhani teve a pena inicial de 6 anos diminuída para dois. Entre as acusações, estão “insultar a santidade do Islã”, “perturbar a opinião pública através da produção de músicas com letras contra o regime e com insultos e participação em entrevistas com a mídia de oposição” e “insultar o Líder Supremo e presidente”. Após pagarem 30 mil dólares de fiança, os artistas foram para a Turquia e hoje estão asilados na Noruega.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas