Bellintani detalha situações de Yuri e Régis no Bahia

e.c. bahia
06.01.2020, 17:13:00
Atualizado: 06.01.2020, 17:42:03
Yuri caminha ao lado do auxiliar de preparação física Vitor Gonçalves em treinamento do time de transição (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bellintani detalha situações de Yuri e Régis no Bahia

Dupla de meio-campistas retornou de empréstimo e tem contrato com o tricolor

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Régis e Yuri vivem situações distintas dentro do Bahia. Os dois se apresentaram nesta segunda-feira (6) junto a todo o elenco do tricolor, contudo seus futuros tendem a ser diferentes.

O volante Yuri treinou com o elenco sub-23 e a priori deve ser um dos pilares da equipe que vai disputar o Campeonato Baiano sob o comando do técnico Dado Cavalcanti. Na última temporada, Yuri era o capitão do chamado time de transição, a equipe sub-23, até o momento em que foi emprestado para o Tochigi, do Japão.

Segundo Guilherme Bellintani, Yuri não recebeu nenhuma proposta interessante - seja empréstimo ou venda - e a direção de futebol enxerga o atleta de 25 anos com bons olhos. O presidente do Bahia afirmou que ele pode ser aproveitado tanto no sub-23 quanto no time principal, já que tem o apreço do técnico Roger Machado.

"Ele está há sete anos no clube, é patrimônio. Será um pilar no time de transição ou até é possível aproveitar no time A porque Roger gosta do futebol dele", afirmou o dirigente.

O Bahia conta com Gregore, Elton, Ronaldo, Flávio e o recém-contratado Jadson. Destes, Gregore é quem tem as características mais similares a Yuri, que joga como primeiro volante.

Por outro lado, Régis não deve receber oportunidades neste ano. Pelo menos é o que indica a fala do presidente do clube.

O meia tem contrato até 2021 e está no CT Evaristo de Macedo fazendo os testes iniciais de pré-temporada. A partir de agora, clube, empresário e jogador vão procurar um novo time para ele.

"Encerrou o contrato com o Corinthians, está aqui hoje, se reapresentou como deve ser, tem algumas circunstâncias de mercado e a gente vai avaliar o que surgir a partir de hoje com ele e o empresário", disse Bellintani.

Régis chegou ao Bahia em 2016 e assinou contrato de empréstimo com o tricolor. Ele participou da campanha de acesso no mesmo ano e foi campeão do Nordeste em 2017. No ano seguinte, assinou em definitivo com o Esquadrão em negócio que fez parte da venda do goleiro Jean para o São Paulo. Ao todo, Régis disputou 118 jogos pelo Bahia e marcou 23 gols com a camisa azul, vermelha e branca.

*com supervisão do editor Herbem Gramacho

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas