Bilhete salva mulher de assédio em ônibus no Rio de Janeiro

em alta
19.06.2019, 16:31:34

Bilhete salva mulher de assédio em ônibus no Rio de Janeiro

Caso foi compartilhado nas redes sociais e viralizou

Foto: Reprodução/Facebook

Um bilhete escrito por uma passageira de um ônibus no Rio de Janeiro livrou outra mulher de uma situação de assédio no coletivo. O caso aconteceu na última terça-feira e foi publicado nas redes sociais Thaíza Paula, que foi salva por Camila.

A mensagem, registrada num pedaço de folha de caderno, dizia: "Moça, mexe na sua orelha direita se esse cara ao seu lado estiver te incomodando. Meu nome é Camila e você pode fingir que me conhece". A atitude da jovem impressionou Thaíza, que naquele dia seguia viagem entre bairros da Zona Norte e Sul na capital fluminense.

Num post em uma rede social, ela relatou que o homem sentado ao seu lado não parava de olhar em sua direção. Segundo Thaíza, ele "nem disfarçava" e aquilo a estava deixando incomodada.

"A vontade de levantar e sair de perto era grande. Mas o medo do próprio tentar fazer alguma coisa pra impedir era maior ainda", escreveu. "Foi quando uma passageira, sentada atrás de mim, aparentando ter mais ou menos a minha idade, me cutucou e me deu esse bilhete! Resumindo: Fingimos que nos conhecíamos de algum lugar, e logo em seguida fui para o banco de trás e sentei ao lado dela, começamos a conversar e trocamos WhatsApp".

A jovem contou que, em seguida, o homem "ficou meio sem entender nada" e desceu do ônibus. E ainda que, durante o papo com a autora do bilhete, a frase que justificava aquela ação chamou sua atenção: "O mundo já está tão ruim, e nós mulheres temos que estar mais unidas".

A publicação repercutiu nas redes sociais e conquistou 92 mil curtidas e 41 mil compartilhamentos. Thaíza disse que, apesar de saber que casos de assédio em transportes públicos sejam comuns, ela "jamais imaginou que aconteceria com ela". Por isso, afirmou que será "eternamente grata" pela ajuda.

Ela também postou um print da resposta que recebeu após seu agradecimento.

"Também não esquecerei de hoje (13/6) e estou muito contente que tenha dado tudo certo! Espero que você e nem ninguém passe por esta situação ou algo parecido. Estamos juntas. Um grande abraço", afirmou Camila.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas