Bolsonaro diz que 'bem-estar' e 'liberdade' do povo estão em jogo nas eleições 2022

salvador
02.07.2022, 16:11:00
(Foto: Max Haack)

Bolsonaro diz que 'bem-estar' e 'liberdade' do povo estão em jogo nas eleições 2022

Em tom de campanha, ele promete que o pedágio será zerado para motociclistas em ato no dia do 2 de julho

Ovacionado por apoiadores durante passagem por Salvador, neste sábado sábado (02), Dia da Independência da Bahia, o presidente da república, Jair Bolsonaro (PL), falou sobre os riscos, caso não seja reeleito.

“O que está em jogo nesse momento é o bem-estar e a liberdade de cada um de nós. Tenha certeza que, se preciso for, tudo faremos para que a nossa constituição , que a democracia , a nossa liberdade venham a ser preservadas”, disse ele, durante discurso em um mini trio no Farol da Barra antes de participar de uma motociata pela orla da capital baiana. 

ACOMPANHE AQUI A COBERTURA COMPLETA DO DOIS DE JULHO

Instantes depois, ainda discursando, Bolsonaro foi interrompido pelos admiradores, que, em coro, repetiam incansavelmente: "A nossa bandeira jamais será vermelha". A chegada de Bolsonaro estava prevista para às 8h, mas ele só apareceu uma hora e meia depois. Ao colocar os pés no Farol da Barra, ele saiu cumprimentando os apoiadores.

“Eu sou ‘bolsonariana’ e vamos continuar lutando pela nossa independência para não nos tornarmos um país socialista”, declarou a decoradora, Elisa França, 67 anos.

Muitos acharam importante a vinda do presidente à Bahia no Dois de Julho. “Ele deve estar próximo aos seus eleitores, ainda mais no Nordeste, que a maioria é de extrema esquerda”, disse a comerciante, Manoela Venâncio, 21.  

A opinião é a mesma do autônomo Neianderson Oliveira, 33.  "Ele é o chefe do Executivo e é importante a vinda dele a Salvador numa data tão importante para nós baianos", comentou. 

Apoiadores de Jair Bolsonaro foram à Barra para prestigiá-lo no dia Dois de Julho (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Uma base móvel da Polícia Militar e policiais rodoviários federais fizeram a segurança do local. Para ter acesso à área destinada ao público, o gramado no entorno do farol, por exemplo, as pessoas passavam por revista, inclusive com detectores de metais.

Muitos simpatizantes do presidente estavam de verde e amarelo e com bandeiras do Brasil. No entanto, pouco antes de Bolsonaro chegar, algo deixou alguns presentes inquietos - outros com olhares furiosos. Isso porque um homem caminhava na calçada usando máscara e calça vermelhas e camisa preta, além de segurar um cooler vermelho - as cores em questão são usadas pelos simpatizantes do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e que deverá concorrer à presidência em outubro pelo PT.

“Eu nem sabia que haveria isso hoje (sábado) e olha que voto nele (Bolsonaro). Saí de casa deste jeito sem nenhuma intensão, a não a de pescar. Foi uma infeliz coincidência. Sou uma pessoa da paz”, justificou o comerciante Jose Leal, 57, que disse em seguida que não temia sofrer qualquer tipo de violência por parte dos "bolsonaristas".  

Bolsonarista anda de vermelho e preto onde a maioria é verde e amarelo: "Infeliz coincidência" (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

“Motociata”
Após discursar no farol, Jair Bolsonaro puxou a “motociata” em direção à Boca do Rio. De capacete, diferente de outras motociatas onde ele pilotou sem, ele puxou os motociclistas pela Avenida Octávio Mangabeira. No trajeto, parou para cumprimentar apoiadores, causado congestionamento nas duas vias da avenida. Ao chegar no destino, no Parque dos Ventos, o presidente voltou a discursar, mas desta vez em cima de um trio elétrico. 

Após discurso na Barra, Bolsonaro puxa 'motociata' até o Parque dos Ventos, na Boca do Rio (Foto: Arisson Marinho)

"Vocês sabem que passamos uma pandemia. Fizemos tudo para que a economia não parasse, que o Brasil deslanchasse como um país do futuro. E hoje, no 199°dia do aniversário da expulsão dos portugueses daqui, é um prazer muito grande encontrar com vocês", declarou  Bolsonaro. 

Em tom de campanha, o presidente fez uma promessa para uma das categorias de eleitores. "Vocês sabem que todas as concessões de estradas no Brasil, o pedágio será zerado para motociclistas, assim como já zeramos o pedágio da rodovia Presidente Dutra, entre o Rio e São Paulo", disse ele, que foi aplaudido com fervor. 

Em clima de campanha, presidente promete que pedágio será zerado para motociclistas (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Antes de encerrar o presidente comentou sobre à adesão de governadores do Nordeste a uma contestação judicial que busca impedir o teto ao ICMS apoiado pelo governo federal. "O Brasil todo está diminuindo o preço da gasolina. Pode ter certeza que o preço aqui na Bahia também vai baixar porque a lei é federal e o governador vai ter que cumprir. Quem manda na Bahia é o povo", declarou.

O presidente estava acompanhado do pré-candidato ao governo da Bahia e ex-ministro João Roma (PL) e da pré-candidata ao Senado, Raíssa Soares (PL).

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas