Bolsonaro movimenta rua do Costa Azul durante convenção da Assembleia de Deus

salvador
04.12.2020, 18:51:00
Atualizado: 04.12.2020, 19:17:11
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Bolsonaro movimenta rua do Costa Azul durante convenção da Assembleia de Deus

Vários apoiadores foram ao local para incentivar presidente; em prédios, moradores fizeram até panelaço

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma rápida passagem por Salvador, nesta sexta-feira (4), onde participou da Convenção Estadual da Assembleia de Deus (Ceadeb), que ocorre anualmente para tratar das atividades desenvolvidas pela igreja durante o ano. A imprensa não teve acesso ao evento, realizado na Rua Dr. Augusto Lopes Fontes, no bairro do Costa Azul, mas, ao CORREIO, pastores que participaram da convenção afirmaram que Bolsonaro fez apenas uma saudação para os presentes.

Do lado de fora do evento, o presidente foi aguardado por dezenas de apoiadores. Os gritos de apoio ao presidente se misturaram, em alguns momentos, com ataques proferidos direto das varandas de prédios vizinhos ao local. Enquanto na rua os bolsonaristas optavam por saudações como "mito" e "melhor presidente da história do país", os vizinhos, em sua maioria, diziam frases como "fora, Bolsonaro" e batiam panelas. 

Quando chegou ao local, o líder nacional desceu de seu carro, não falou com a imprensa, mas cumprimentou os apoiadores que o aguardavam.

A revendedora Hanalu Silva veio de Simões Filho para ver o presidente (Foto: Wendel de Novais/CORREIO)

Uma destas pessoas era a revendedora Hanalu Silva, 31 anos, que comemorou o fato de ter conseguido vê-lo, mesmo que de longe. "Eu saí de Simões Filho pra ver Bolsonaro, vim de longe. Saí do meu trabalho por amor a ele e a pátria. Fiquei feliz de ter chegado bem perto dele. Quero que Deus o abençoe para que o trabalho no Brasil possa continuar", disse.

Outro que quis se juntar ao grupo de apoiadores do presidente foi Idelfonso Souza, 57, aposentado, que mora em Narandiba e afirma que Bolsonaro resgatou sua fé na política. 

O aposentado Idelfonso Souza foi com bandeira do Brasil e tudo para apoiar Bolsonaro (Foto: Nara Gentil/CORREIO)

"Vi de longe, mas foi uma satisfação. Eu queria ir a Brasília pra ver ele, mas não tenho condições e fiz questão de aparecer aqui quando soube que ele viria. Eu luto e dou a alma por esse presidente. Me fez acreditar em política novamente", declarou.

Outro apoiador, que não quis se identificar, corroborou com a fala de Idelfonso. "É sempre uma alegria poder ver o presidente. Sempre que tiver a oportunidade de chegar onde ele passa, estarei apoiando a sua figura", comentou.

Vizinhos de evento chegaram a colocar faixa de protesto contra presidente (Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Participação do presidente
Ao CORREIO, os pastores que participaram da convenção declararam que a participação do presidente se resumiu a cumprimentar os presentes. Isso foi o que garantiu o pastor Rui Cesar, 57. "Ele fez uma saudação, só cumprimentou todos os pastores para nos dar a honra de tê-lo em um evento que é de suma importância para a nossa igreja", falou.

Rui Cesar também disse que o convite para autoridades públicas participarem do evento é comum. "Nós sempre convidamos autoridades públicas para participar do evento, não é algo que aconteceu com ele. Achamos importante a presença de quem governa a nação", explicou.

Evento teve forte esquema de segurança (Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Quem foi nessa linha de discurso foi o pastor da Assembleia de Deus do bairro da Engomadeira, Cloves Mercês, 56. "É uma reunião que tem todo ano, em que os cargos de comando da Assembleia de Deus se reúnem, prestam conta do que foi feito e de quem entra e sai dos cargos em todas Assembleias da Bahia. Chamamos os políticos para que participem, como convidados mesmo. Ele vai participar de uma reunião com 400 pastores", disse.

O presidente deixou o evento às 16h, uma hora depois de ter chegado ao local. 

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas