'Boneca Russa', da Netflix, é a primeira série imperdível do ano

comentários em série
07.02.2019, 14:29:00

'Boneca Russa', da Netflix, é a primeira série imperdível do ano

Por Carol Neves

"Boneca Russa" tem um mote que você vai ler aqui e achar bem batido. Nadia Vulvokov está em uma festa celebrando seus 36 anos e a noite fica se repetindo, com pequenas variações - ela sempre retoma ao mesmo ponto depois de algum acidente bizarro que resulta em sua morte. Sim, bem a la "Feitiço no Tempo" e inúmeras outras histórias. Mas "Boneca Russa" pega a fórmula, vira do avesso e chega a algo precioso e divertido.

A princípio ela acredita que está sofrendo efeitos de uma mistura de drogas que uma amiga lhe oferece na festa. Nadia vai atrás do traficante da amiga para tentar descobrir o que está causando aquela "onda" tão diferente. Ela continua a buscar respostas e chega a recorrer até a um rabino para tentar entender o que está acontecendo, sem respostas claras. Até que um dia ela conhece Alan (Charlie Barnett), um homem que também está preso no seu próprio loop. No caso dele, a maldição é repetir sempre a noite em que ele pede em casamento sua namorada, que recusa e ainda o informa de uma traição. Os dois formam uma boa dupla e seguem juntos na aventura.

Lyonne vive Nadia, protagonista de "Boneca Russa" (Foto: Divulgação)

Criada por Natasha Lyonne ("Orange is the New Black"), Amy Poehler ("Parks and Recreation") e Leslye Headland ("Quatro Amigas e um Casamento"), a série é um veículo perfeito para Lyonne, que interpreta Nadia e é a energia vital da história, com sua atuação enérgica e hilária. São apenas oito episódios de cerca de meia hora cada, uma duração que é perfeito para a história, que não tem nada a mais nem a menos. A a cada episódio que passa, o que parecia um pastelão de mortes repetidas acaba virando uma espécie de pesadelo existencial para Nadia. 

A série brinca no caminho com jeitos diferentes que Nadia pode morrer, enquanto vemos tudo que ela acaba descobrindo sobre si mesma e seus amigos a cada nova iteração, ao som de "Gotta Get Up", de Harry Nilsson, que também funciona como espécie de fio condutor (a trilha sonora toda é boa). Há uma mistura de tons e, obviamente, um certo absurdo que permeia tudo. A série é quase uma longa sessão de terapia para personagem. Ao final, vamos ver Nadia mergulhar e revisitar dores e medos profundos - e emergir do outro lado.

Velhos amigos reunidos
Para quem gostava de "The Killing", série da AMC sobre a investigação de um crime, "Hanna", novidade da Amazon, já tem um atrativo de cara. Ou melhor, dois: entre os protagonistas estão os atores que davam vida aos detetives Linden e Holder, Mireille Enos e Joel Kinnaman. A série é um mistério de natureza diferente. No episódio piloto, vemos um pai invadir o que parece ser um centro do governo para roubar uma bebê. Na fuga que se segue, a mãe da criança acaba morrendo. Ele cria a garota longe do mundo, mas quando ela chega à adolescência acaba fazendo contato com desconhecidos e volta à mira de pessoas poderosas. O motivo não é revelado no piloto e para saber mais só esperando o resto dos episódios, que saem em março.

Veja o trailer

Spinoff de "Game of Thrones" em andamento
Novidades no spinoff de GoT: o piloto agora tem uma data prevista para começar a ser filmado, no início do verão no hemisfério norte. No mês passado já havia sido divulgado que SJ Clarkson, de "Jessica Jones", vai dirigir o episódio, além do elenco, que tem à frente um grande nome do cinema, Naomi Watts. A previsão da HBO é que a série, que se passará antes do que vemos acontecer em GoT, só vá ao ar pelo menos um ano depois do fim da série "mãe", em 2020 ou 2021. A responsável pelo seriado é Jane Goldman ("X-Men: Primeira Turma"), que desenvolveu o conceito com George R.R. Martin, autor dos livros. Não se sabe onde serão as filmagens, mas é possível que a produção aproveite as bases de GoT em Belfast, na Irlanda do Norte. Segundo a E.W., o nome especulado da prequel é "The Long Night" (A longa noite).

Naomi Watts vai protagonizar série derivada de 'Game of Thrones'

Mais "Sex Education"
A Netflix anunciou a renovação de "Sex Education", que terá uma segunda temporada, de uma maneira digna de nota. A empresa ressuscitou o boneco Marcelinho, fantoche que fazia leituras de contos eróticos, para dar as boas novas aos fãs da série. Ainda não falei de Sex Education por aqui ainda, mas é um seriado muito divertido, humano e com um clima retrô delicioso. Que venham mais episódios!

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas