Bruno Oliveira sobre jogar no Vitória: 'Grande desafio da minha vida'

e.c. vitória
13.05.2021, 15:58:00
Atualizado: 13.05.2021, 17:50:47
Bruno Oliveira protege a bola durante treino na Toca do Leão (PIETRO CARPI / ECV)

Bruno Oliveira sobre jogar no Vitória: 'Grande desafio da minha vida'

Emprestado pela Caldense, meia foi apresentado oficialmente e se diz pronto para a estreia na Série B

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Bruno Oliveira não esconde a empolgação em vestir uma camisa de tradição como a do Vitória. Emprestado pela Caldense até o final do ano, o meia de 23 anos falou como jogador do clube pela primeira vez nesta quinta-feira (13) e avisou que não vai medir esforços para se tornar ídolo da torcida rubro-negra. 

"O Vitória é uma camisa grande, história vencedora. O grande desafio da minha vida. Espero fazer um excelente campeonato e me tornar ídolo. Vou encarar cada jogo como se estivesse jogando o último jogo da minha vida", prometeu o jogador, que passou pelas categorias de base do Bragantino e, além da Caldense, tem também Grêmio Osasco e XV de Piracicaba no currículo profissional.

"A estrutura aqui é maravilhosa, gostei bastante dos campos. Tem tudo de suporte. O grupo me acolheu bem, é família, tem excelentes jogadores", comentou Bruno. Encantado com a nova casa, o meia quer mostrar serviço o quanto antes e disse estar pronto para a estreia da Série B do Brasileiro caso o técnico Rodrigo Chagas opte por o escalar. 

O primeiro compromisso do Vitória no torneio nacional é no próximo dia 28, contra o Guarani, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. "Estou pronto, à disposição", avisou Bruno. "Minha cabeça só está focada nesse jogo. Em jogo após jogo. Pensar no Guarani agora e depois pensar no outro, assim por diante".

Este ano, Bruno Oliveira vestiu a camisa titular da Caldense em 13 jogos e marcou três gols, um deles na Copa do Brasil, diante do Vasco. Os outros dois foram no Campeonato Mineiro. A equipe foi eliminada nos pênaltis pelo Pouso Alegre na semifinal do Troféu Inconfidência - torneio entre as equipes que terminaram o estadual entre 5º e 8º. "O Mineiro foi meu melhor momento profissionalmente", contou. 

Concorrência

A concorrência para assumir o papel de meia armador do Vitória não é grande. Com a chegada de Bruno Oliveira, o elenco rubro-negro passou a ter quatro meias. Como Gabriel Santiago se recupera após passar por cirurgia no joelho, a briga dele é com Eduardo e Soares, que voltaram a treinar essa semana após terem covid-19. Alguns atacantes, a exemplo de Vico e Alisson Farias, chegaram a fazer a função, mas não renderam o esperado. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas