Burse encara duelo contra o Figueirense como uma final e pede apoio da torcida

e.c. vitória
01.07.2022, 19:32:05
(Pietro Captri/EC Vitória/Divulgação)

Burse encara duelo contra o Figueirense como uma final e pede apoio da torcida

Treinador elogiou a preparação do elenco e espera jogo mais próximo dos seus conceitos

O treinador do Vitória João Burse definiu a partida diante do Figueirense, neste sábado (2), às 19h, como uma final e espera conquistar no Barradão seus primeiros três pontos nesta Série C. Em coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (1) o técnico ressaltou a importância da semana livre que teve para ajustar a equipe após o empate em 0x0 contra o Altos-PI no último sábado.

"É a segunda semana de trabalho, então tudo que nós treinadores queremos é a semana para que a gente possa colocar em prática o que acreditamos de futebol, dar confiança para os atletas e estou muito feliz com a semana que fizemos. Os atletas se dedicaram muito, podemos ter certeza que nesse jogo vocês vão conseguir ver muito do que eu já coloquei para eles em termos de posse de bola, em termos de ficar com a bola e de posicionamento. Então isso é o que a gente já trabalhou e espero que tudo possa ser transferido já nesse jogo", afirmou o treinador.

Ao ser questionado sobre as possíveis mudanças para o partida contra os catarinenses, Burse afirmou que levou em consideração suas escolhas da última partida, ponderando o que deu certo e o que ainda precisa melhorar. "Fizemos o primeiro jogo contra o Altos nessa semana anterior e ele nos deu como parâmetro respostas para que a gente ajuste durante a semana posterior. Foi o que eu fiz nessa segunda semana de trabalho, ver o que funcionou e o que não funcionou. Os atletas que deram resposta e os que não deram respostas. Esse aqui é um grupo que gosta de trabalhar, um grupo que está se dedicando, está se incomodando bastante com a situação que vivemos. Nós esperamos fazer um grande jogo junto do nosso torcedor, que vai ser muito importante para nós", completou.

Ao falar da torcida, o comandante reconheceu que o elenco ainda está devendo ao torcedor nas partidas dentro de casa: "A torcida do Vitória está sempre presente com a gente. Eu sou um cara que viveu muitos anos aqui e sei da força da nossa torcida. Mas da mesma forma, a torcida quer uma resposta por parte dos atletas, de nós da comissão técnica, de todos nós que estamos envolvidos aqui".

Veja outros destaques da coletiva de João Burse

Como encarar essa partida no sábado já que o time está perto da zona de rebaixamento?

- Desde a minha apresentação aqui, eu sempre falei a mesma coisa: cada jogo é uma final para a gente aqui, então temos que encarar dessa forma, os atletas estão encarando dessa forma e fizeram uma excelente semana de trabalho. Todos estão focados e concentrados, sabem o que vão fazer no jogo, e a gente espera fazer uma grande apresentação e sair daqui com uma grande vitória.

Como fazer para mudar o desempenho do Vitória dentro de casa? que só teve duas vitórias até aqui? Como a torcida rubro-negra pode ter papel fundamental nesse processo e nessa reta final?

- A torcida do Vitória está sempre presente com a gente. Eu sou um cara que viveu muitos anos aqui e sei da força da nossa torcida. Mas da mesma forma, a torcida quer uma resposta por parte dos atletas, de nós da comissão técnica, de todos nós que estamos envolvidos aqui. Como eu falei anteriormente, tivemos uma grande semana de trabalho, de muita entrega, de muita dedicação e consegui passar muitas coisas do que eu estava trazendo do jogo contra o Altos, coisas que não funcionaram. Então esses atletas assimilaram e eu espero fazer um grande jogo já com as minhas ideias, com situações que eu já passei para eles para que a gente possa ter uma vitória em casa.

Nesse pouco tempo de trabalho, quais pontos positivos e negativos conseguiu identificar?

- Como eu falei, eu tive um jogo o Altos e erros para ajustar, colocar mais situações e conceitos que a gente acredita de futebol. Acreditamos que vamos fazer um grande jogo ao lado do nosso torcedor para irmos em busca da nossa vitória.

O Vitória fechou a contratação de Gabriel Honório. Foi um pedido seu? E como encara a chegada de reforços a sete jogos do fim da primeira fase? 

- Estamos sempre abertos a reforços. O Vitória está sempre atento, eu sempre tenho acompanhado atletas que já trabalharam comigo. No caso do Honório, ele não trabalhou comigo, mas me enfrentou no Campeonato Paranaense. É um meia construtor, de ligação, que tem um bom passe e competitivo. Todos os atletas que chegam para somar serão importantes nessa nossa caminhada. 

O jogo é contra uma equipe que briga pelo G8. Tem peso diferente? Existe algum tipo de preparação específica? E como o grupo encara essa importante partida?

- Como disse anteriormente, tem que ser encarada como uma final sempre. Todos os jogos são importantes e já começa pelo Figueirense. Então é atenção total. Foi uma semana incrível de trabalho e de dedicação, estamos todos preparados para fazer um grande jogo.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas