Caminhão bate em pilastra do metrô na Avenida Bonocô

salvador
21.06.2019, 07:39:06
Atualizado: 21.06.2019, 17:03:54
(Foto: Eduardo Dias/CORREIO)

Caminhão bate em pilastra do metrô na Avenida Bonocô

Motorista ficou preso às ferragens e foi resgatado pelos bombeiros

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um caminhão de pequeno porte carregado com frutas, de placa  PJD 4592, bateu por volta das 7h em uma pilastra do metrô na avenida Bonocô, em Salvador. Em função do acidente o fluxo de veículos está lento nos dois sentidos da avenida apesar do veículo está no canteiro pois os motoristas estão 

O motorista do caminhão, identifcicado como Ângelo Márcio dos Santos, de 41 anos, ficou consciente após a batida, mas ficou preso às ferragens. Equipes do Corpo de Bombeiros fizeram o resgate do motorista no acidente que aconteceu nas imediações da altura da antiga Sucom. 

Morador do bairro de Valéria, o motorista trabalha no mercado Santa Rita no bairro do Politeama. Ele estava vindo da Centro de Abastecimento (Ceasa) de Simões Filho com carga para o supermercado. 

(Eduardo Dias/CORREIO)
(Eduardo Dias/CORREIO)
(Eduardo Dias/CORREIO)
(Eduardo Dias/CORREIO)
(Eduardo Dias/CORREIO)
(Eduardo Dias/CORREIO)
(Eduardo Dias/CORREIO)

Por volta das 7h45 os bombeiros conseguiram tirar Ângelo do carro. Ele foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, e, até o início da noite desta sexta, permanecia internado. 

Amigo da vítima, Danilo Albuquerque fala que ele faz o trajeto toda segunda quarta e sexta trazendo mercadorias de Simões Filho para Salvador. "Eu falei com ele hoje mais cedo para saber as mercadorias que ele iria trazer para o mercado". 

Cerca de 20 bombeiros participaram da operação de resgate. O subtenente Antonio Cabral de Araújo informou que o motorista estava sentindo muitas dores. 

"Fomos acionado pela central de polícia informando que havia acontecido o acidente com vítima presa às ferragens. Tivemos que fazer o corte das colunas do veículo para rebater o teto e tirar a vítima. Ele estava confinado no próprio veículo porque o teto rebateu. O volante ficou totalmente amassado. Ele estava consciente e sentindo dores pelo corpo", afirmou o bombeiro.

*com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas