Campanha para ajudar Rita Cadillac arrecada apenas R$ 275 em 10 dias

em alta
07.07.2020, 20:26:36
Atualizado: 07.07.2020, 20:32:36
(Divulgação)

Campanha para ajudar Rita Cadillac arrecada apenas R$ 275 em 10 dias

Sem shows, ex-chacrete buscou auxílio emergencial; meta de vaquinha é arrecadar R$ 4 mil em um mês

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma das personagens mais marcantes da cultura brasileira na década de 80, a dançarina e atriz Rita Cadillac passa por dificuldades atualmente e comoveu um grupo de fãs, que tenta ajudá-la a se manter, complementando um aporte financeiro de R$ 4 mil em um mês. 

Apesar da tentativa de amigos, a artista, que está recebendo auxílio emergencial disponibilizado pelo governo, está longe de conseguir bater a meta estabelecida pelos amigos e admiradores: em 10 dias de campanha, apenas R$ 245 foram colocados na conta do Apoia-se.

Segundo o jornal carioca Extra, os amigos da ex-chacrete decidiram há 12 dias criar uma campanha online para doações com recompensas como pocket show de Rita, fotos autografadas e conhecê-la pessoalmente. A adesão ainda deixa a desejar.

Pra piorar, o site – que visa ajudar a classe artística que, em meio à pandemia do coronavírus, se viu sem trabalho – chegou a ficar fora do ar, mas já está ok. Acesse clicando aqui

Aos 66 anos, Rita chegou a dizer que só teria como se manter durante dois meses, já que viu toda sua agenda de shows ser cancelada.

Com a primeira parcela do auxílio emergencial, de R$ 600, pagou parte do condomínio e da luz do apartamento em que mora, no bairro Santa Cecília, em São Paulo.

“Quem pediu o benefício foi a cidadã Rita de Cássia. Porque a Rita Cadillac está dormindo desde que começou a pandemia”, disse ela ao Extra.

No último dia 29, de máscara, Rita chegou a participar de um evento com fãs numa pizzaria, em Pirituba, na Zona Norte de São Paulo. 

Arrecadou com meet and great e selfies vendidos a R$ 150, mas ainda está longe da meta. Entre o que chama de recompensas estão: pocket show a R$ 4 mil, em que Rita se apresenta por 40 minutos, jantar na casa dela por R$ 1,4 mil, R$ 25 por uma foto autografada e R$ 250 por um vídeo personalizado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas