Cantor é dado como morto por engano e precisa fazer reconhecimento do 'próprio corpo'

em alta
29.12.2021, 10:20:00

Cantor é dado como morto por engano e precisa fazer reconhecimento do 'próprio corpo'

Morador de São Vicente, em São Paulo, comentou caso nas redes sociais

Paulinho Oliveira estava tranquilamente passeando com sua esposa quando ela recebeu uma ligação do Serviço Social do Hospital Municipal de São Vicente, litoral de São Paulo, avisando que ela precisava comparecer à unidade de saúde com urgência. Ela atendeu ao chamado e, ao chegar lá, recebeu a notícia de que o marido estava morto, apesar dele estar do lado de fora esperando-a no carro.

Acontece que o cantor, de 40 anos, foi dado como morto por engano no hospital. A causa da morte era tuberculose e a mulher foi chamada na unidade para reconhecer o corpo do marido.

No hospital, a mulher negou que o marido estava morto e disse à assistente que o sistema estava errado. 

Até mesmo uma declaração de óbito foi feita - e depois da confusão, cancelada - com o nome e os documentos de Paulo. Então, o cantor precisou se encontrar com a equipe do hospital para contestar sua própria morte.

A confusão foi desfeita, mas não antes de Paulo ter que reconhecer o corpo atribuído a si mesmo. "Eu decidi não entrar [...], mas a médica entrou, tirou uma foto e me mostrou. Tive que ver e dizer que não era eu mesmo, ou algum parente", relembra o cantor.

A situação inusitada foi compartilhada com bom humor nas redes sociais do cantor. Em uma série de vídeos, ele diz que está "muito vivo", e que "não foi dessa vez", apesar da burocracia que enfrentou para resolver a 'sua morte', que contou até com declaração de óbito (veja vídeo no início da matéria).

"Sempre fui um cara mais alegre, então, fiz stories em um tom mais engraçado. Mas, a história não tem graça nenhuma, foi algo bastante grave, porque poderia ter causado danos irreparáveis na minha família", comenta o cantor.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas