Cerca de mil funcionários vão receber R$ 20 milhões da Ricardo Eletro na Bahia

bahia
31.07.2019, 16:22:00
Atualizado: 31.07.2019, 16:41:33

Cerca de mil funcionários vão receber R$ 20 milhões da Ricardo Eletro na Bahia

Montante é referente a questões trabalhistas; pagamento será parcelado em 36 vezes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Acordo foi firmado durante conciliação no TRT (Foto: Divulgação/TRT)

Cerca de mil trabalhadores da Ricardo Eletro, na Bahia, vão receber R$ 20 milhões. O montante, que será parcelado em 36 vezes, é referente a um acordo promovido pelo Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5-BA) com o grupo de varejo para a quitação de dívidas trabalhistas. A Ricardo fará aportes mensais de R$ 500 mil, e a expectativa é que o plano de pagamento se encerre em 36 meses. O valor pode chegar a R$ 10 milhões no primeiro ano e a R$ 20 milhões no total.

As audiências de conciliação com a empresa, realizadas no Centro de Conciliação de 2ª Instância (Cejusc2), em Nazaré, foram conduzidas pelo desembargador conciliador do TRT5, Jéferson Muricy, e pelo juiz auxiliar da unidade, Murilo Sampaio.

O desembargador destacou que “uma conciliação deste porte resume, de certa forma, tudo o que o Tribunal busca: assegurar o funcionamento da empresa, oferecendo emprego, trabalho e renda para os empregados”. O magistrado ainda frisou que a finalidade é “satisfazer os interesses dos trabalhadores e, ao mesmo tempo, manter as empresas em atividade, pagando suas dívidas e oferecendo seus serviços para a sociedade baiana”.

O diretor jurídico do grupo Ricardo Eletro, que engloba cinco empresas e tem um total de nove mil trabalhadores, Moriel Landim, comentou que o objetivo da conciliação foi organizar o fluxo de caixa da empresa, possibilitando a quitação das dívidas trabalhistas.

"De fevereiro até julho de 2019 tivemos um aumento de 50% do faturamento e estamos equalizando as dificuldades financeiras”, salientou. Landim também explicou que a maior parcela do aporte mensal (R$ 420 mil dos R$ 500 mil) será destinada para o pagamento de processos que totalizam até R$ 20 mil, favorecendo os trabalhadores que têm menos para receber.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas