César Romero: Indicados Prêmio ABCA

colunistas
02.04.2017, 16:34:00
Atualizado: 02.04.2017, 16:39:20

César Romero: Indicados Prêmio ABCA


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Associação Brasileira de Críticos de Arte – ABCA - divulga os nomes indicados ao prêmio destinado aos artistas visuais, curadores, críticos, autores e instituições culturais que mais contribuíram para a cultura nacional em 2016. Os prêmios são atribuídos pelo resultado da votação de cerca de 150 associados, em escala nacional, a partir das indicações que cada um envia para discussão e aprovação em Assembleia Geral da entidade. Os vencedores serão anunciados no dia 24 de abril. A votação é feita por cédula rubricada com as indicações aprovadas e a apuração dos resultados é realizada por uma comissão de associados, com a participação da diretoria. O sistema de premiação destaca exclusivamente as artes visuais. A ABCA entrou para a história por sua presença significativa nos eventos artísticos desde a década de 1950 e teve papel na resistência ao regime militar, sob a liderança de Mario Pedrosa. Anualmente, o prêmio contempla dez categorias. O troféu, criado pela artista Maria Bonomi, será entregue aos premiados no dia 23 de maio em São Paulo. A ABCA põe em evidência personalidades por meio de homenagens e aponta destaques no cenário das artes plásticas.

Indicações:

Prêmio Gonzaga Duque (crítico associado pela atuação durante o ano) - Felipe Chaimovich / Luiz Camilo Osório / Raul Córdula.

Prêmio Sérgio Milliet (crítico por pesquisa publicada) - José Armando Pereira da Silva: Artistas na Metrópole Galeria Domus 1947 -1951 Histórias, Críticas, Documentos e Obras. São Paulo: Via Impressa Edições de Arte, 2016 / Mirian de Carvalho: A Brasilidade na Pintura de César Romero. Salvador: Expoart, 2016 / Paula Ramos: A Modernidade Impressa - Artistas Ilustradores da Livraria do Globo - Porto Alegre. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2016.

Prêmio Mario Pedrosa (artista contemporâneo) - Eder Santos / José Rufino / José Spaniol.

Prêmio Ciccillo Matarazzo (personalidade atuante no meio artístico) - Justo Werlang / Ladi Biezus / Patricia Rousseaux.

Prêmio Mário de Andrade (crítico de arte pela trajetória – filiado ou não) - Denise Mattar / Icleia Borsa Cattani / Tadeu Chiarelli.

Prêmio Clarival do Prado Valladares (artista pela trajetória) - Abraham Palatnik / Ana Maria Tavares / José Roberto Aguilar.

Prêmio Maria Eugênia Franco (curadoria pela exposição) - Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes pela curadoria da mostra Em Polvorosa – Um Panorama das Coleções MAM Rio, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro / Marta Mestre pela curadoria da mostra Por Aqui Tudo é Novo, no Instituto Inhotim / Veronica Stigger pela curadoria da mostra Útero do Mundo apresentada no Museu de Arte Moderna de São Paulo.

Prêmio Rodrigo Mello Franco de Andrade (instituição pela programação e atividade no campo da arte) - Caixa Cultural Brasil / Fundação Vera Chaves Barcellos / SESC- Serviço Social do Comércio.

Prêmio Paulo Mendes de Almeida (melhor exposição) - Alex Flemming: Retroperspectiva, apresentada pelo Museu de Arte Contemporânea de São Paulo / Francisco Brennand – Senhor da Várzea, da Argila e do Fogo, realizada pelo Santander Cultural, em Porto Alegre / Portugal Portugueses – Arte Contemporânea, apresentada pelo Museu Afro Brasil.

Prêmio Antônio Bento (difusão das artes visuais na mídia) - Catraca Livre / Caderno Ilustrada / Folha de São Paulo (conjunto de matérias assinadas por Silas Martí) Revista Select.

A ABCA criada em 1949, é a mais antiga associação brasileira de profissionais das artes visuais. Sua fundação, no Rio de Janeiro, foi liderada pelos críticos Sérgio Milliet, seu primeiro presidente, Mário Barata, Antonio Bento e Mário Pedrosa, entre outros. Atualmente, é presidida por Maria Amelia Bulhões. Sua finalidade é reunir os críticos, incluindo os profissionais da crítica de arte, pesquisadores, historiadores, teóricos, ensaístas, jornalistas, jornalistas culturais e professores de história da arte e de estética, brasileiros ou domiciliados no Brasil.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas