Chuva deixa ruas alagadas e provoca estragos em Salvador

salvador
21.05.2020, 13:39:00
Atualizado: 21.05.2020, 13:57:20
Carro caiu em buraco que esteva encoberto pela água (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

Chuva deixa ruas alagadas e provoca estragos em Salvador

Mau tempo vai persistir durante o fim de semana

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O comerciante Paulo Roberto Guimarães, 54 anos, estava se preparando para ir trabalhar quando recebeu uma ligação dos colegas avisando para ele não sair de casa. A oficina mecânica que ele comanda estava alagada e sem condições de funcionar como diversos imóveis na Avenida Régis Pacheco, no bairro do Uruguai, em Salvador.

Homem atravessa rua com água na canela (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

O caso aconteceu na semana passada, durante as fortes chuvas que caíram na capital, mas parece que foi nesta quinta-feira (21). Isso porque o bairro mais uma vez alagou, a água subiu e de novo entrou nas casas e nos estabelecimentos comerciais.

Assustado, Paulo Roberto mostrou a altura em que a água chegou, ainda visível pela marca na parede, cerca de 30 centímetros. “Tenho esse ponto há 15 anos e sempre é a mesma coisa. Toda vez que chove forte, alaga. Na última chuva eu perdi um motor. Estou no prejuízo”, reclamou.

Comerciantes usam tapumes para evitar que a água entre nas lojas (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

O mau tempo em Salvador deu uma trégua de poucos dias, mas a nova frente fria que chegou na quarta-feira está provocando novos estragos e vai permanecer sobre a cidade até o fim de semana.

Motoristas de carros de passeio desistiram de passar pelo Uruguai e até ônibus tiveram dificuldade para trafegar. A força da água acabou arrancando as tampas de alguns bueiros e provocando acidentes. Nos 30 minutos em que a reportagem esteve no local, três carros caíram em buracos, e dois precisaram da ajuda para conseguir sair.

Alguns motoristas precisaram de ajuda (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) a previsão é de tempo nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuvas isoladas até domingo (24). Nesses dias a temperatura não vai passar dos 30ºC e a mínima será de 23ºC.

Na Avenida Luís Vianna (Paralela), entre o Imbuí e o Iguatemi, a pista se transformou em um espelho d’água. As faixas laterais concentraram a maior quantidade de água e a cada carro que passava lançava uma cachoeira sobre os canteiros e os carros vizinhos. O motorista precisou redobrar os cuidados.

Cuidado precisou ser redobrado (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

Na Avenida Mário Leal da Ferreira (Bonocô) e em Brotas surgiram pontos de alagamento. Pela cidade, pontos de ônibus ficaram vazios ou pouco movimentados, e quem se arriscou a ir para a rua levou sombrinha, capa de chuva, agasalho e máscara.

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) informou que recebeu 88 solicitações até às 11h desta quinta-feira ligadas à chuva. Foram 21 deslizamentos de terra, 19 ameaças de desabamento, 13 ameaças deslizamentos, sete avaliações de imóvel alagado, seis imóveis alagados, cinco árvores ameaçando cair, cinco desabamentos parciais, quatro infiltrações, três desabamentos de imóvel, duas orientações técnicas, uma árvore caída, uma ameaça desabamentos de muro e uma avaliação de área.

Até os ônibus tiveram difculdade para transitar em algumas áreas (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

Quem tiver uma emergência ou precisar de ajudar por conta da chuva pode entrar em contato com a Codesal pelo número 199. As equipes estão trabalhando 24h. Na Saramandaia, as ruas se transformaram em córregos e uma casa desabou durante a madrugada. Um homem ficou ferido, e três famílias tiveram que abandonar os imóveis.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas