Com chegada da frente fria, prefeitura acompanha situação das chuvas em Salvador

salvador
04.03.2022, 17:27:00
(Foto: Betto Jr./Secom)

Com chegada da frente fria, prefeitura acompanha situação das chuvas em Salvador

Até as 17h desta sexta-feira (04), a Codesal registrou 260 ocorrências na capital, com destaque para as ameaças de deslizamento, com 60 registros

A situação de Salvador provocada pelas chuvas nas últimas horas foi avaliada pelo prefeito Bruno Reis e gestores municipais, na tarde desta sexta-feira (4), na sede da Defesa Civil de Salvador (Codesal), na Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô). A reunião ocorreu com as presenças da vice-prefeita, Ana Paula Matos, do diretor-geral da Codesal, Sosthenes Macêdo, e da equipe técnica do Centro de Monitoramento de Alerta e Alarme da Defesa Civil de Salvador (Cemadec) composta por de meteorologistas, engenheiros, arquitetos e técnicos.

O gestor do Executivo municipal destacou que a cidade está preparada para auxiliar os cidadãos neste período de chuvas e que a Prefeitura está atenta para acionar, se for preciso, o Sistema de Alerta e Alarme nas áreas de risco. “Nas últimas 48 horas, em algumas regiões da cidade, já choveu algo em torno de 140 mm. Isso é quase o que estava previsto para todo o mês de março. Nas principais áreas de risco monitoradas a precipitação de chuvas já chega perto de 130 mm. Caso esses números cheguem perto de 150 mm, vamos precisar da colaboração da população para realizar a evacuação. Toda nossa equipe está mobilizada”, detalhou.

Bruno Reis lembrou que a cidade recebeu diversos investimentos em obras de macrodrenagem e em contenção de encostas. Atualmente a capital baiana conta com 340 áreas de risco protegidas na cidade com contenções e geomantas, possibilitando às famílias que residem nestas localidades segurança nos períodos chuvosos. Há ainda outras 40 áreas passando por intervenções para proteção neste momento.

(Foto: Betto Jr./Secom)
(Foto: Betto Jr./Secom)

“A diferença entre a Salvador do presente e do passado é a capacidade de resposta da Prefeitura. Sempre que ocorre um sinistro de imediato as equipes estão nas ruas atuando, seja para remover uma árvore que caiu, para proteger uma área que esteja com risco de deslizamento, ou para dar apoio às famílias acionando o Sistema de Alerta e Alarme, mobilizando unidades de acolhimento e pontos de apoio”, pontuou o gestor.

Através do Cemadec, a Codesal está monitorando os fenômenos meteorológicos que estão atuando na cidade. A capital possui uma rede de monitoramento composta por 71 Plataformas de Coleta de Dados (PCDs). São 48 estações pluviométricas, quatro estações hidrológicas, três estações meteorológicas e 15 estações geotécnicas (equipamentos da Codesal e do Cemaden).

Impacto na cidade

Até as 17h desta sexta-feira, a Codesal registrou 260 ocorrências na capital. O maior quantitativo de ocorrências foi de ameaças de deslizamento com 60 registros. Ontem (3), foram mais de 160 ocorrências registradas pelo órgão ao longo do dia.

Com a frente fria instalada em Salvador neste final de semana, a Codesal permanece em esquema de plantão 24 horas, atendendo às solicitações pelo telefone gratuito 199. Além disso, o órgão tem utilizado o serviço de mensagem de texto (SMS) enviado para o celular, onde o cidadão recebe informações sobre situações de risco que podem ser provocadas, principalmente, pelo período chuvoso. A inscrição pode ser feita através do número 40199.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas