Com sinais de maus-tratos, 66 filhotes de shih tzu são apreendidos na Bahia

bahia
29.08.2020, 09:30:00
Atualizado: 01.09.2020, 18:00:30
(Divulgação/PRF)

Com sinais de maus-tratos, 66 filhotes de shih tzu são apreendidos na Bahia

Animais eram trazidos de Goiânia e seriam vendidos em petshops de Salvador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma denúncia de abandono de três filhotes de cachorro levou à apreensão de 66 filhotes da raça shih tzu na BR-242, na região de Tanquinho de Lençóis, perto de Itaberaba. Com sinais de maus-tratos e sem documentação válida, os animais seriam vendidos em petshops de Salvador, além de outras cidades, afirmou o motorista.

Atualização: Ministério Público recomenda que compradores devolvam filhotes de shih tzu

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recebeu a denúncia na tarde da sexta-feira (28) de que um homem havia abandonado os três filhotes na rodovia. Imediatamente, a equipe saiu em busca do veículo que era usado, um Prisma, localizado na altura do KM 250.

No carro, dirigido por um homem de 56 anos, estavam amontados os 63 filhotes, em 13 caixas de plástico e uma de papelão, espalhadas pelos bancos e porta-malas. Debilitados, os animais tinham sinais de desidratação.

Animais estavam amontoados em caixas (Foto: Divulgação/PRF)

O motorista confirmou que tinha abandonado três animais no percurso - que também foram resgatados. Ele apresentou algumas cadernetas de vacinação, alegando serem dos animais que levava. Entregou também uma cópia de um atestado sanitário para trânsito de cães e gatos, mas não soube dizer onde estava o original.

O suposto documento não tinha informações claras e não dizia a quantidade de animais a serem transportados, além de não de haver nenhuma vinculação direta com os cães no veículo.

O motorista contou que trazia os animais de Goiânia (GO) para venda em petshops de Salvador, Recife e Petrolina, as duas últimas em Pernambuco.

A situação foi considerada maus-tratos de animal doméstico, crime previsto na Lei Ambiental. Um termo circunstanciado foi lavrado para o homem,que foi liberado em seguida.   Os animais foram encaminhados para órgão ambiental competente. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas