Comerciante é denunciado por arrastar égua amarrada pela boca a um carro

bahia
20.05.2021, 18:17:00
(Foto: reprodução/Radar64)

Comerciante é denunciado por arrastar égua amarrada pela boca a um carro

Caso aconteceu em dezembro de 2020 no município de Poções


Um comerciante do município de Poções foi denunciado pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) por crimes de maus-tratos a animais. A denúncia foi oferecida pelo promotor de Justiça Ruano Leite e indica que o homem feriu e causou sofrimento a uma égua de sua propriedade em dezembro de 2020.

O MP solicitou à Justiça que condene o acusado a pena de detenção e determine a perda da propriedade do animal e o pagamento de reparação mínima no valor de R$ 20 mil.

Conforme o documento, o denunciado  puxou “violentamente” o animal por meio de uma corda amarrada à cabeça e boca da égua e atada a seu próprio veículo. O caso aconteceu no dia 15 de dezembro e foi filmado por populares. 

De acordo com o promotor, o acusado "empreendeu forte tração sobre a corda, causando ferimentos na cabeça e nas patas da égua enquanto era arrastada”.  O comerciante teria levado o animal para um terreno, onde o deixou sem abrigo e amarrado sem água a uma árvore entre os dias 15 e 17 de dezembro.  

As lesões foram comprovadas por laudo de médico veterinário que revelou o sofrimento do animal dias após as agressões. O bicho se apresentou estressado, com frequências cardíaca e respiratória elevadas diante de contato com humanos. 

Ainda segundo a denúncia, a égua foi resgatada por policiais e está sob os cuidados da associação “Amigo dos Bichos”.
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas