Conglomerado da Beleza: Polo consolida cadeia produtiva de cosméticos na Bahia

economia
19.11.2021, 05:30:00
Só na Bahia, Grupo Boticário é responsável pela geração de mais de 1 mil postos de trabalho (Foto: Sora Maia/ CORREIO)

Conglomerado da Beleza: Polo consolida cadeia produtiva de cosméticos na Bahia

Com investimentos na ordem de R$ 600 milhões, Grupo Boticário atrai parceiros e fornecedores da área de embalagens, vidros, plástico e válvulas

Um ecossistema de beleza totalmente baiano. Com a chegada de quatro novas empresas que integram a cadeia produtiva da indústria cosmética, em Camaçari, já dá para chamar o município de polo nacional no segmento. Parceiros estratégicos do Grupo Boticário, os fornecedores Aptar, Box Print, Tritec e Vitro chegam para oferecer insumos importantes como vidro, embalagens, berços duros e válvulas. Ao trazer para mais perto essas empresas, que, juntas, formam o Polo da Beleza, o Boticário prevê investimentos na ordem de R$ 600 milhões, que devem expandir em dois anos a capacidade da sua fábrica na região em até 65%.   

“A nossa fábrica aqui, atualmente, é uma das mais modernas existentes no mundo no segmento de cosmética. De sete anos para cá, desde que chegamos à Bahia, já passamos da casa de R$ 1,5 bilhões e os resultados aqui foram muito bons, o que fez com que trouxéssemos para cá nossos principais fornecedores. O Polo da Beleza já nasce como uma das principais localidades de fabricação de cosméticos no Brasil, ou seja, ele já nasce grande”, destacou o vice-presidente do Conselho do Grupo Boticário, Artur Grynbaum, que participou, nesta quinta-feira (18), do lançamento do centro, na unidade em Camaçari.  

Também presente no evento, o governado Rui Costa reforçou o potencial do estado em fortalecer a cadeia produtiva dos cosméticos: “Nós temos feito um esforço grande, dentro do limite possível, para criar todas as condições capazes de atrair esses projetos. A cadeia produtiva torna toda a produção mais barata e, consequentemente, nossos produtos mais competitivos. O nosso desejo é que esse número de empresas e novos empregos gerados continue crescendo. O Polo da Beleza tem tudo a ver com a Bahia”.  

A fábrica do Boticário tem capacidade para produzir cerca de 150 milhões de itens por ano. A expectativa é de produzir algo em torno de 250 milhões de peças no mesmo período com a consolidação da cadeia, conforme acrescenta o executivo do grupo, Artur Grynbaum.  

“É uma parceria que vai incrementar essa vocação para a beleza que o estado já tem. É um ecossistema que vai, sem dúvida, alavancar o desenvolvimento baiano a partir da integração com as parcerias. São empresas em que cada uma tem sua especificação técnica, mas estão comprometidas com o nosso propósito”.  

Verticalização 
Parceira do Grupo Boticário há mais de 30 anos, um dos fornecedores que integram o polo é a empresa gaúcha Box Print. Ela oferece embalagem em papel cartão, envoltórios e protetores em datas comemorativas e perfumaria. A produção total para o Grupo Boticário é de 74 milhões e, aproximadamente, 36 milhões são na unidade Camaçari. “O grupo projeta grande crescimento para os próximos anos e queremos estar perto desse crescimento também”, afirma o superintendente comercial da Box Print, Eduardo Von Reisswitz Petry. 

Foram investidos R$ 4,5 milhões no Polo da Beleza e a planta opera, no momento, com 50% da capacidade. “Temos espaço para dobrar a nossa produção. Sem dúvida, estamos trazendo uma oportunidade de oferta de produto para o polo como um todo. A intenção é continuar expandindo na Bahia”, completa.  

Já a Tritec, fornecedora de plásticos rígidos e recém instalada, há cinco meses, tem foco em conquistar o mercado do Nordeste, como garante o diretor comercial, Paulo Tramontina. “Com a possibilidade de vir para a Bahia se abre um mercado grande para a gente se fazer presente. Temos 20% da nossa operação e quando atingirmos a capacidade plena, devemos gerar 120 novos empregos”.  

Também instalada esse ano, a Aptar fornece válvulas de loção e spray para itens de perfumaria e cuidados pessoais. Na instalação da planta baiana, o projeto contempla três fases que até a sua conclusão deve chegar a 180 empregos diretos. É o que adianta i presidente da Apta na América Latina, Emerson Grambeira.

“Produzimos 100 milhões de dispensadores por ano. Iniciamos a fase de montagem de nossos produtos e até 2022, vem a parte de metalização e decoração e logo em seguida, a de injeção. Isso vai permitir uma operação verticalizada, mais independente”, projeta.  

Outra empresa parceira é a mexicana Vitro, que, segundo o diretor de divisão de embalagens, Sholomo Frymerman, deve duplicar nos próximos meses seu quadro de colaboradores. “A Bahia deu todas as facilidades para estarmos aqui. Essa é a primeira fora do México para o nosso negócio”. A marca fornece ao mercado nacional frascos decorados de alta qualidade. “Temos, atualmente, 19 funcionários trabalhando em um turno. Podemos crescer até três turnos e com isso, gerar novas vagas. Esperamos fabricar 6 milhões de peças por turno a cada ano”.  

Para o especialista em Desenvolvimento Industrial da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Carlos Danilo Peres, o Polo de Beleza consolida uma extensa cadeia produtiva do setor, além de ampliar significativamente a produção e distribuição de produtos do segmento.  

“Para avaliar a importância do setor, hoje o segmento emprega na Bahia mais de 1.700 trabalhadores diretos, sendo o principal polo do Norte-Nordeste de Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal. Estima-se que esta cadeia seja responsável por outros 22 mil empregos indiretos, notadamente nas áreas de distribuição, comercialização e outros serviços. Portanto, a inciativa trará um impacto ainda mais significativo em termos de geração de empregos, negócios e renda para a economia baiana”, ressalta.  

Qual o cheiro do baiano? 
Fragrâncias de personalidade, que tenham assinatura. No feminino, os florais com notas mais densas, quentes pela presença de âmbar e madeiras. Já o masculino, prevalece os amadeirados. Sim, baiano que é baiano gosta de um cheiro. 

“Entre as fragrâncias mais vendidas pelo Grupo O Boticário na Bahia estão os perfumes Glamour Fever, Diva de Eudora e Linda (original), que performam muito bem na região. Outro grande sucesso é Lily, que tem a assinatura floral branca que traz a feminilidade, sofisticação e densidade olfativa.  O Malbec original e suas variantes como Malbec Gold aumentam a confiança masculina, o que é muito importante para esse público. Outro entre os mais vendidos no Nordeste é o Arbo”, pontua o diretor de pesquisa e desenvolvimento do Grupo Boticário, Gustavo Dieamant.  

Tudo começa com um briefing que descreve quais os desejos que a marca tem para a nova fragrância como público-alvo, conceito. São desenvolvidas e avaliadas desenvolvemos e avaliamos mais de cinco mil fragrâncias anualmente. Dessas, nem todas chegam ao mercado. “Após diversos ajustes, selecionamos as ideais para realizarmos testes de performance e com o consumidor para escutar a opinião. Quando a fragrância é escolhida, está pronta para ser lançada”.  

Por ano, aproximadamente, são produzidas 114 milhões, uma média de 9 milhões por mês e aproximadamente 314 mil peças por dia. A preferência por fragrâncias com maior presença tem um motivo: o clima quente de Salvador, como explica ainda Dieamant: “É muito importante que as fragrâncias tenham uma excelente performance. Isso significa que em regiões mais quentes elas devem ter grande presença quando aplicada na pele, um rastro, ou seja, ser percebida e reconhecida no seu meio de convivência e durabilidade”, completa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas