Conheça o Tombense, adversário que o Bahia vai encarar pela primeira vez

e.c. bahia
26.05.2022, 05:00:00
Estreante na Série B, Tombense entrou no futebol profissional em 1999 (Foto: Divulgação/Tombense)

Conheça o Tombense, adversário que o Bahia vai encarar pela primeira vez

Clube ligado a empresários, Gavião é o próximo oponente do Esquadrão na Série B

O Bahia vai marcar um momento histórico quando entrar em campo amanhã, às 19h, no estádio Soares de Azevedo, na cidade de Muriaé, em Minas Gerais. Será a primeira vez que o tricolor enfrentará o Tombense.

Lanterna da Série B, o time mineiro faz em 2022 a sua estreia na competição. No ano passado, o Gavião - apelido e mascote do clube - conquistou o acesso depois de ficar com o vice-campeonato da Série C do Brasileirão. Perdeu do Ituano na final.

O time mineiro não iniciou bem a sua trajetória na segunda divisão. A equipe ainda não venceu; em oito jogos, foram seis empates e duas derrotas. Chama atenção que todos os empates foram pelo placar de 1x1.

Apesar dos números, o atacante Matheus Davó não espera facilidade. “Um adversário que ainda não conseguiu muitos pontos, então temos que entrar focados, porque é jogo da vida deles. Então sabemos que é uma viagem longa, cansativa, vai ser guerra. Estamos treinando para chegar lá preparados para mais um triunfo”, disse.

Fundado no município de Tombos, no interior de Minas Gerais, o Tombense é um clube centenário, que iniciou as suas atividades em 1914, mas só em 1999 a equipe deu os primeiros passos no futebol profissional. 

Em 2020, o Tombense conquistou o título da Recopa Mineira (Foto: Divulgação/Tombense)

Time de empresários
Desde aquele ano, o clube é ligado ao conhecido agente Eduardo Uram, responsável por gerir a carreira de muitos jogadores no futebol brasileiro. A gestão do Tombense conta ainda com a participação do também empresário Lane Gaviolle, presidente do clube e sócio de Uram.

A partir de 2013, o Gavião conquistou feitos importantes em nível regional e se consolidou como a quarta força de Minas Gerais - abaixo da trinca formada por Atlético, Cruzeiro e América. O time foi três vezes campeão mineiro do interior (2013, 2020 e 2021), duas vezes campeão da Recopa Mineira (2021 e 2022) e vice-campeão estadual em 2021, ao perder a final para o Atlético.

Na Copa do Brasil de 2019, o clube surpreendeu e eliminou o Sport na primeira fase ao vencer por 3x0 dentro de casa. Na sequência, caiu diante do Botafogo-PB.

O grande feito da história do Tombense aconteceu em 2014, quando conquistou a Série D do Brasileirão, batendo o Brasil de Pelotas na final. O título foi decidido nos pênaltis após dois empates sem gols no tempo normal.

Um grande vendedor
Apesar da pouca expressão nacional, o Tombense se destaca na venda de atletas. Por sua ligação com empresários, o clube frequentemente se beneficia de jogadores com os quais têm contrato, mas que nunca atuaram pelo time. São exemplos as vendas de Lucas Paquetá, do Flamengo para o Milan, e do atacante Evanilson, do Fluminense para o Porto.

No ano passado, um estudo divulgado pela Fifa mostrou que o Tombense foi o 11º clube da América do Sul que mais vendeu jogadores para fora do país entre 2011 e 2020. O Gavião superou equipes tradicionais, como Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Santos e o argentino River Plate.

Apesar do Tombense ser da cidade de Tombos, o jogo contra o Bahia será disputado na quase vizinha Muriaé, que fica a 60 km. Ambas estão próximas à divisa com o estado do Rio de Janeiro. Uma curiosidade: em Muriaé tem até uma estátua do Cristo Redentor.

O motivo é que o estádio Almeidão, em Tombos, não possui a capacidade mínima de 10 mil pessoas exigida pelo regulamento da Série B. Por isso, o clube teve que mudar o mando de campo no Brasileirão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas